Segunda, 08 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Nada mudou na maternidade, diz pediatra


Avatar

Publicado em 15 de junho de 2012
Por Jornal Do Dia


"A superlotação continua, o risco de infecção é grande, nada mudou na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes", essa é a afirmação da presidente da Sociedade Sergipana de Pediatria, Glória Tereza Lopes.
O assunto que tem sido discutido há alguns dias na mídia é antigo segundo Glória. Ela relatou que há seis meses foram comunicados à Secretaria de Estado da Comunicação os problemas da MNSL, porém nenhuma providência foi tomada. "Não houve, nem há uma política implantada, então chegamos ao ponto em que estamos, uma criança contaminada com uma super bactéria", denunciou a médica.

Pediatras – Glória contou ainda da situação dos pediatras na unidade de saúde, que a qualquer momento podem deixar a maternidade. "Existe uma extensão da tolerância dos pediatras, mas que está se acabando. A situação não é boa para ninguém", avisou. A situação atual é de 1 médico para atender 40 crianças, quando a Organização Mundial da Saúde preconiza 1 médico para cada 10 crianças.
Para a presidente da Sociedade, os 10 leitos prometidos pela Secretaria de Estado da Saúde não resolvem o problema. "A demanda é maior para o que se está negociando com o Hospital São José. E a negociação com o hospital ainda não foi fechada, corre o risco de não acontecer".
O secretário de Estado da Saúde, Silvio Santos, declarou que a superbactéria está isolada, e que não há motivo da população para pânico. A superlotação que acontecia até o final de semana passado já não existe mais. "Hoje temos o suficiente para o quadro que se encontra lá. Desde o sábado passado, dia 9, estamos negociando com o Hospital Santa Isabel, nessa parceria temos a viabilização de mais 10 unidades de Utin Neo Natal, para assim termos uma retaguarda maior para o atendimento a população", disse ele.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade