Terça, 16 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Polícia investiga acidente de carro com viatura de delegacia


Avatar

Publicado em 11 de junho de 2022
Por Jornal Do Dia Se


De acordo com uma nota oficial da SSP, os policiais civis estavam em uma viatura de modelo Logan, quando um veículo Polode cor pratavinha na estrada pela contramão e em alta velocidade, acertando a lateral esquerda da viatura.

Gabriel Damásio

A Secretaria da Segurança Pública confirmou nesta sexta-feira que abriu investigação sobre um acidente de carro ocorrido na última quinta-feira, em Rosário do Catete (Vale do Cotinguiba). O episódio foi na rodovia SE-431 e envolveu uma viatura da Delegacia de Polícia de Capela, na qual estavam o delegado responsável, Wanderson Bastos, e um agente de polícia da unidade.
De acordo com uma nota oficial da SSP, os policiais civis estavam em uma viatura de modelo Logan, quando um veículo Polode cor pratavinha na estrada pela contramão e em alta velocidade, acertando a lateral esquerda da viatura. No choque, a parte traseira do veículo foi muito danificada e um dos retrovisores acabou sendo arrancado. A Polícia confirmou que o Logan da Delegacia foi jogado em um barranco às margens da rodovia, e só foi retirado de lá com a ajuda de um terceiro policial que passava pelo caminho.
Wanderson e o agente tiveram apenas ferimentos leves. “Com efeito, a colisão seria frontal, com resultado fatal (morte), se o condutor da VTR não tivesse jogado o carro num barranco”, diz um informe encaminhado pelo delegado aos outros policiais que estavam de plantão. Neste mesmo relato, ele afirmava que o causador do acidente fugiu do local após a batida, “deixando na rodovia poucos fragmentos de seu veículo, que foram recolhidos, a exemplo do retrovisor esquerdo”.
Inicialmente, chegou-se a especular a hipótese de um atentado deliberado contra o delegado Wanderson, que atuou na elucidação de vários crimes de repercussão na região de Capela e, por isso, já foi alvo de algumas ameaças de morte. Entretanto, o caso já começa a ser encarado como um acidente normal de trânsito. Isso porque, na tarde de sexta-feira, surgiu a informação de que o Polo prata envolvido no caso era dirigido pelo padre católico Diógenes Rodrigo, responsável pela paróquia da cidade de Rosário.
O religioso confirmou o acidente e disse que já se explicou pessoalmente com o delegado. Em entrevista ao site Fan F1, da rádio Fan FM, Diógenes disse que se assustou com o carro da Polícia e que não teve a intenção de bater nele. “Eu fui virar naquela via que é estreita e acabei perdendo o controle. Quando eu fui fazer a curva acabei perdendo o controle e saí um pouco da pista, realmente. Eu confesso que fiquei amedrontado. Não foi uma atitude coerente, mas fiquei com muito medo, nunca passei por isso. Batemos e na hora não tive nem tempo de pensar, depois eu iria procurar a Polícia para me explicar”, justificou.
O acidente continua sendo apurado pela Polícia Civil, no âmbito da Delegacia de Rosário do Catete e da Coordenadoria de Policia Civil do Interior (Copci). Outros desdobramentos devem ocorrer ao longo desta semana.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade