Quinta, 26 De Maio De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Preço da gasolina dispara nos postos de Aracaju


Avatar

Publicado em 13 de maio de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Milton Alves Júnior

Menos de 48 horas após os consumidores se depararem com reajuste de 8,87% no valor final do óleo diesel, na manhã de ontem foi a vez de sergipanos, proprietários de veículos abastecidos com gasolina e etanol, voltarem a ser impactados com mais um reajuste na hora de abastecer. Na capital, Aracaju, postos de combustíveis em atuação na região Sul, já revendem o valor do litro de gasolina ao preço de R$ 7,99; já na região mais próxima do centro, o JORNAL DO DIA identificou a revenda com o valor mais baixo: R$ 7,93. A política administrativa adotada pela Petrobras deve continuar proporcionando novos reajuste inflacionários ainda neste primeiro semestre de 2022.
O histórico protagonizado pelo setor ao longo dos últimos três anos mostra que o valor dos combustíveis tem aplicado danos representativos no bolso do consumidor brasileiro. A tabela atualizada de preços indica que somente entre a primeira semana de 2019 e esta sexta-feira, 13 de maio de 2022, o governo federal aplicou um reajuste superior a 170% no valor da gasolina; 110% no valor do etanol; pontuais 118,4% no custo do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP / gás de cozinha); e 164,07% no valor do diesel. Diante do mais recente reajuste, é possível que serviços públicos e particulares repassem o conjunto de aumento para os contribuintes e clientes. No serviço público, haverá redução de veículos no transporte coletivo, caso a tarifa não seja reajustada.
Em conversa com o JD, a direção do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros do Município de Aracaju (Setransp) revelou que o setor está trabalhando no limite das condições operacionais; a suspensão parcial dos itinerários deve ocorrer por tempo indeterminado, bem como deve atingir vários bairros pertencentes à região metropolitana de Aracaju. Conforme levantamento econômico realizado por técnicos da Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), em todo o Brasil, o investimento realizado pelo setor possui uma participação média de 30,2% no custo geral das operadoras do transporte público. Alberto Almeida, gestor do Setransp, garante que desde o final do ano passado chama a atenção da prefeitura de Aracaju para o problema.
“Há quanto tempo estamos detalhando as nossas dificuldades para manter o serviço em operação? Os problemas começaram a se multiplicar e ampliar de forma avassaladora depois que os valores dos combustíveis começaram a sofrer com reajustes consecutivos. Gostaríamos de apresentar agora melhoria do cenário, mas o que estamos vendo é justamente o inverso”, destacou.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade