Sábado, 13 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Sobe o número de queimados atendidos no Huse


Avatar

Publicado em 02 de julho de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Quando inclui o acolhimento de pessoas vítimas de queimadura provocadas por fogueira ou durante o preparo de comidas típicas, esse número salta para 45.

Contabilizando um aumento real de 200% no quantitativo de pacientes vítimas de queimadura provocada por fogos de artifício, os festejos juninos deste ano chegaram ao fim com pontuais 24 atendimentos realizados na Unidade de Terapia para Queimados (UTQ), do Hospital de Urgência de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse). Quando inclui o acolhimento de pessoas vítimas de queimadura provocadas por fogueira ou durante o preparo de comidas típicas, esse número salta para 45. O balanço geral das atividades foram apresentadas durante coletiva de imprensa realizada na manhã de ontem pelo governo de Sergipe, através da Secretaria de Estado da Saúde (SES).
Em 2020 foram contabilizadas 05 ocorrências; já no ano passado foram 09 prontuários protocolados no Huse. Em 2019, quando não haviam restrições impostas pelo governo do estado em virtude da pandemia provocada pelo coronavírus, nos dias 23 e 24 de junho daquele ano o Huse registrou 33 atendimentos a vítimas de queimaduras. A gerente da UTQ, Wandressa Nascimento, já havia destacado a possibilidade de indicativos inferiores a 2019, por exemplo, porém, com aumento real em comparação ao ano passado, quando a soltura de fogos e acendimento de fogueiras permanecia impossibilitado. Este ano, os fatos mais graves envolvem dois adolescentes, de 14 e 15 anos, que tiveram alguns dedos das mãos amputados após acidente com fogos de artifício.
Durante a coletiva, a médica e coordenadora da cirurgia plástica, Moema Santana, explicou que neste ano o registro de pessoas apresentando traumas graves foi maior se comparado ao mesmo período de 2021. “O ano de 2022 contou com casos mais graves. Apesar do atendimento ter sido um pouco menor que em relação a 2021, nós obtivemos casos mais graves e que persistiram e precisaram de internação. Os casos de fogos de artifício, que não enfrentamos no ano passado, cresceram bastante e com queimaduras graves e extensas. Além disso, os atendimentos às crianças também foram maiores, onde 19 desses casos foram na faixa das crianças e adolescentes”.
Apesar de o balanço junino ter sido concluído, há possibilidade de este número sofrer alterações em virtude de, durante este final de semana, estão ocorrendo festas alusivas ao São Pedro nas cidades de Capela e Nossa Senhora do Socorro. Juntos, os dois municípios devem reunir mais de 400 mil pessoas nos três dias de festa.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade