Sábado, 06 De Agosto De 2022
**PUBLICIDADE
Publicidade

Suspeito de chefiar tráfico em região de BH morre durante operação em Aracaju


Avatar

Publicado em 02 de agosto de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Segundo o órgão, esse suspeito é Marcos Júnio Carvalho, o “Juninho Porco”, considerado de alta periculosidade e acusado de ser o chefe do tráfico de drogas e do crime organizado na região do Barreiro, em Belo Horizonte.

O suspeito tido como um dos foragidos mais procurados pela polícia de Minas Gerais morreu em Aracaju, durante uma operação realizada na manhã da última sexta-feira. A operação, confirmada neste sábado pela Secretaria da Segurança Pública (SSP), aconteceu em uma residência cujo local não foi divulgado, e na qual o suspeito foi localizado. Segundo o órgão, esse suspeito é Marcos Júnio Carvalho, o “Juninho Porco”, considerado de alta periculosidade e acusado de ser o chefe do tráfico de drogas e do crime organizado na região do Barreiro, em Belo Horizonte.
A operação envolveu equipes de inteligência da Polícia Militar mineira, que tentaram capturar Júnio em Aracaju e tiveram o apoio de guarnições do Batalhão de Radiopatrulha (BPRp), da PM sergipana. De acordo com a Polícia, ele estava armado no momento da abordagem e deu vários tiros contra os militares, ocorrendo assim um confronto. “Juninho Porco” foi baleado e socorrido imediatamente, porém veio a óbito. Com ele, foram apreendidos um revólver calibre 38, com duas munições intactas, uma percutida, porém não deflagrada e três cápsulas deflagradas, diversas munições calibre 9MM, porções consideráveis de droga, um veículo e uma carteira de identidade falsa.
De acordo com as investigações, “Juninho Porco” possui extenso histórico criminal, que inclui três prisões por tráfico de drogas, homicídio, posse ilegal de arma de fogo e associação ao tráfico de drogas. Ele tinha quatro mandados de prisão em aberto. Nas investigações, os policiais mineiros constataram que o acusado utilizava documentos em nome de outra pessoa para não ser identificado. Ele estava foragido desde fevereiro de 2020.
As investigações apontaram ainda que mesmo escondido em Aracaju, Marcos Júnio comandava o tráfico de drogas e ordenava a execução de homicídios no Barreiro, um bairro da periferia de BH. Segundo informações em apuração, ele estaria articulando ataques às forças de segurança de Minas Gerais.
A ação faz parte de um conjunto de operações, orientadas pela atividade de Inteligência da Polícia Militar mineira, desenvolvidas pelo Comando da Instituição, direcionadas ao combate qualificado dos crimes de homicídios no estado.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade