Sexta, 23 De Fevereiro De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

GILVAN MANOEL


Avatar

Publicado em 13 de janeiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Pintura sobre tela de Cláudio Vieira

O tropeçode Márcio

O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Márcio Macêdo, determinou a abertura de sindicância para apurar a emissão de diárias e passagens autorizadas por seu próprio gabinete para custear viagem de servidores da pasta para Aracaju, capital do Sergipe, em novembro do ano passado, durante a data em que foi realizado o evento de carnaval fora de época Pré-Caju. O ministro, que fez carreira política no estado, foi ao evento, em agenda particular, segundo ele, durante o fim de semana dos dias 4 e 5, pela qual custeou seu deslocamento com recursos próprios.
Já três assessores da pasta, identificados como Tereza Raquel Gonçalves Ferreira das Chagas, Bruno Fernandes de Alencar da Silva e Yuri Darlan Goes de Almeida, viajaram ao mesmo destino, entre os dias 2 e 6 de novembro, de quinta a segunda-feira, com despesas pagas com recursos públicos. As datas coincidem com a presença do ministro na capital sergipana para a agenda particular. Todos os três ocupam cargos de livre provimento na Secretaria-Geral da Presidência da República.
“Houve um erro formal do meu gabinete, erro de procedimento, que isso nunca mais se repetirá. Houve um erro onde três assessores foram para Aracaju e utilizaram as passagens com recursos públicos”, declarou o ministro, na tarde desta quinta-feira (11), em uma coletiva de imprensa chamada por ele para explicar o caso. A situação veio à tona em diferentes matérias publicadas na imprensa.
“Eu paguei as minhas passagens em voo comercial, fora do expediente. Eu fui no final de semana no agenda particular e não recebi diárias para isso. Eu queria que isso ficasse muito claro, muito objetivo que teve uma confusão muito grande, como se eu tivesse utilizado recursos públicos para ir para lá”, argumentou Macêdo na coletiva.
Ao todo, de acordo com dados levantados no Portal da Transparência, as diárias e passagens dos três servidores custaram R$ 18.559,27 aos cofres públicos. O motivo da viagem é descrito como “de ordem do ministro de Estado da Secretaria-Geral da Presidência da República, senhor Márcio Macêdo”, em que solicita “gestão para emissão de passagens e diárias” para os três servidores representarem o ministro em um agenda do Instituto Renascer para a Vida (Revida), uma associação civil.

Cacique do Solidariedade

Depois de ter perdido para o grupo do governador Fábio Mitidieri, o comando do diretório estadual do PSB, após 20 anos, o ex-deputado Valadares Filho foi acomodado no Solidariedade. Na terça-feira (9), a direção nacional do partido emitiu a seguinte nota: “O presidente do Solidariedade Nacional, Euripedes Júnior, o secretário de Assuntos Parlamentares do Solidariedade Nacional, Felipe Espirito Santo, e o deputado federal Zé Silva (MG) se reuniram hoje (9), em Brasília (DF), com o ex-deputado federal Valadares Filho (SE) e o ex-senador Valadares (SE).
O encontro se deu para oficializar o convite do Solidariedade ao ex-deputado Valadares Filho à presidência da executiva estadual do Solidariedade em Sergipe. Paulinho da Força, deputado federal (SP), também participou da reunião por videoconferência.
Em sua trajetória política, Valadares Filho contou com o apoio de membros do Solidariedade em sua candidatura ao governo e aceitando a presidência do partido em Sergipe, irá fortalecer a reestruturação nacional dos quadros partidários do Solidariedade.”
O Solidariedade não tem o charme do PSB, sempre envolvido nas disputas democráticas, mas é um instrumento para disputar com força o processo eleitoral.

Ponte vai sair

Será neste sábado, às 11 horas, no centro histórico de Penedo, a solenidade de assinatura de ordem de serviço que marcará o início da construção da ponte ligando Neópolis a Penedo. O evento acontecerá contará com as presenças dos ministros do Transporte, Renan Filho, e da Secretaria-Geral da Presidência, Márcio Macedo, além dos governadores de Sergipe, Fábio Mitidieri (PSD), e de Alagoas, Paulo Dantas (MDB).
Orçada em R$ 300 milhões, as obras da ponte serão iniciadas na próxima segunda-feira e devem ser concluídas em 36 meses – no final do governo do presidente Lula.

Gastos de campanha

Arrecadação e gasto ilícito de recursos de campanha, abuso de poder, fraude e corrupção. Essas são algumas das práticas classificadas como ilícitos eleitorais, expressos na minuta de resolução para as Eleições 2024. O texto, aberto a sugestões de ajustes por parte da sociedade, será analisado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante audiência pública em 25 de janeiro, a partir das 9h.
Segundo a minuta, a competência para a apuração dos ilícitos será do TSE nos casos de eleições presidenciais; dos tribunais regionais eleitorais nas eleições estaduais, federais e distritais; e dos juízes eleitorais nas eleições municipais.
A proposta prevê que as ações eleitorais que tratem do mesmo fato podem ser reunidas sob a mesma relatoria ou juízo para julgamento comum, exceto nos casos em que uma delas já tiver sido julgada ou em situações em que seja recomendável separar as ações para garantir ou preservar princípios como celeridade, duração do processo, contraditório, ampla defesa e relevante interesse público.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade