Domingo, 25 De Fevereiro De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Junho passou voando


Avatar

Publicado em 03 de agosto de 2023
Por Jornal Do Dia Se


Agora é que são elas

Rian Santos – [email protected]
 
Há algo de perigoso no consenso. O sucesso dos 30 dias de forró promovidos pelo governo Mitidieri, por exemplo, flerta com a natureza da unanimidade sob a óptica de Nelson Rodrigues. Sim, o público respondeu de maneira inconteste aos apelos da sanfona. De fato, a festa redunda em um circulo virtuoso que parte da autoestima serigy e produz dividendos de ordem econômica. Não se nega, os festejos empregaram centenas de profissionais da cadeia produtiva da cultura sergipana. Mas 30 dias não duram um ano.
Junho passou voando. Mesmo considerando o transbordamento da festa, julho adentro, a conta não fecha. Os profissionais do forró vivem para o São João, mas não conseguem viver dos festejos juninos.
O alerta foi realizado por Joaquim Antonio Ferreira (leia-se Casaca de Couro), em vídeo publicado no Instagram. Ele reclama políticas públicas voltadas para o segmento, insatisfeito com o caráter efêmero dos alegados investimentos em Cultura, cá na aldeia.
Eu assino embaixo. Uma visita à página da Fundação Aperipê de Cultura e Arte basta para constatar o marasmo que sucedeu o arrasta-pé. Se a turma aboletada na Fundação vem trabalhando como se espera dos gestores públicos não julga oportuno se dar ao trabalho de comunicar os próprios feitos a eventuais interlocutores – e aqui eu puxo a sardinha para a minha brasa.
Certo ou errado, justo ou injusto, atribui-se a iniciativa de injetar recursos e energia em 30 dias de forró ao governador em pessoa. Mitidieri quis assim. Agora, resta saber o que será feito da Funcap, para além de eventos sempre pontuais, sob a presidência de Antonia Amorosa.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade