Sábado, 18 De Maio De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Mais um advogado é acusado por agressão a colega


Avatar

Publicado em 06 de abril de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Menos de dois meses após se deparar com denúncias envolvendo suposto crime de estupro cometido por um advogado contra uma colega de profissão – ambos então conselheiros da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) -, na manhã de ontem a Seccional Sergipe oficializou que está solicitando informações junto à Superintendência da Polícia Civil sobre possível agressão física protagonizada por um profissional filiado à Ordem, contra uma mulher de identidade não revelada. Em nota pública compartilhada, a diretoria enalteceu que é necessário combater todo e qualquer tipo de violência contra as mulheres. A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE) informou que, neste primeiro momento, não vai se manifestar sobre este caso.
Na íntegra, a nota publicada pela OAB Sergipe indica que: “a diretoria tomou conhecimento pelas redes sociais de um vídeo, publicado nesta quinta-feira (4/4), em que um suposto advogado agride uma mulher. De imediato, a Ordem já solicitou à Polícia informações oficiais sobre o caso e, se for confirmado que o agressor é advogado, será instaurado o procedimento ético, inclusive com a possibilidade de suspensão do exercício profissional, respeitando a ampla defesa e contraditório. A Seccional também cobrou providências da Polícia com relação a mais um vazamento que expõe de forma indevida informações sigilosas que, inclusive, podem levar à identificação da vítima. Basta de violência contra as mulheres!”
Caso o suspeito seja julgado culpado pela agressão, ele pode responder judicialmente com base na Lei Maria da Penha – Lei nº 11.340 -, sancionada em 7 de agosto de 2006. Conforme o JORNAL DO DIA tem destacado nas reportagens as quais envolvem este tipo de comportamento, registros de violência verba, física e feminicídios têm crescido no país. Uma pesquisa feita pelo Senado mostra que 30% das mulheres brasileiras já sofreram algum tipo de violência doméstica provocada por um homem. Dessas, 76% sofreram violência física. Esta ampliação do período de reclusão social foi aprovada na segunda quinzena de novembro do ano passado. O JORNAL DO DIA enaltece os leitores que a Central de Atendimento à Mulher está disponível para receber denúncias através do número 180.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade