PAÍS SEM RUMO, É SÓ ACERTAR O PRUMO

Rômulo Rodrigues

 

* Rômulo Rodrigues
O País vive atônito uma pandemia que caminha para cumprir o desejo do posto Ipiranga da fazenda e atingir a meta de 250 mil mortes pela covid-19.
O objetivo é tirar o máximo de dinheiro de circulação na economia e concentrar tudo em poder dos bancos, entre os quais, o BTG Pactual, do qual o ministro foi fundador.
Sem rumo no ministério da fazenda, a imprensa comercial noticia a saída do sétimo componente da linha de frente da equipe do Chicago Boy, até como naturalidade. Como o projeto era quebrar o Brasil e transformá-lo numa republiqueta de bananas, o comandante diz que se trata apenas de uma debandada.
O desertor da vez foi o subsecretário de política macroeconômica do ministério do entreguista e a alegação do fujão é de que quer voltar a dar aulas na FGV de São Paulo.
Cabe a pergunta, o que vai ensinar aos alunos da classe alta, será o segredo de como destruir a economia de um País que saltou da 13ª economia para a 6ª e perdeu em 4 anos a bagatela de R$ 1,8 trilhão do PIB?
Terá coragem de explicar como, mesmo sabendo, que o neoliberalismo fracassou e continua fracassando no mundo inteiro e que, só serviu para quebrar a Petrobras, a Odebrecht, toda a indústria pesada da construção civil, achatar o salário mínimo em 45%, acabar com a pesquisa e a ciência e, o grande mérito; levar o Brasil de volta ao mapa da fome?
Deve voltar triunfante à sua cátedra; afinal, ser cúmplice em uma política onde milhões de pessoas perderam seus empregos, seus direitos trabalhistas, vivendo na precarização do trabalho e continuam tendo visões alucinógenas de, nas horas das refeições, os pratos vazios nas mesas e dando as mãos, ao redor, gritando mito, mito, mito e como, num passe de mágica, sentirem-se fartos e verem a fome passar e, ao final de cada aula ser aplaudido de pé, será a glória suprema, só superada quando aparecer na telinha dando opinião na economia como analista do Mercado.
Sem rumo na saúde o ministro Pazuello não pensa, de jeito nenhum, largar o osso que mais do que duplica seu soldo no fim do mês afinal, e só isso é o que importa.
Com ele, já morreram mais de 100 mil pessoas e ainda vão morrer mais 150 mil para aliviar os custos da Previdência e do SUS.
Na campanha, o ex-capitão, que virou chefe de general, por uma fraude, prometeu matar 30 mil mas general que é general, ainda por cima, genocida, ultrapassou a meta de campanha e vai presentear o chefe com 250 mil covas.
Um ministério da saúde que cuida de matar milhares de pessoas, é de fazer Hitler e Mussolini espernearem nos seus ricos e luxuosos sepulcros caiados.
E agora José, o que fazer? Ir buscar a resposta na reflexão do impávido ministro Edson Fachin que, ao acordar de um sono profundo, descobriu que a prisão de Lula fez mal à democracia? Como fez e está fazendo o Justo Covid-19, que com sua vocação democrática, mata indistintamente? Se seguisse o mestre, quem sabe, levaria só os que fizeram sinais com arminhas, os que fizeram pouco caso dele, chamado de gripezinha mas, democrata e republicano,garantista que é, acredita em Saci Pererê, Papai Noel, Coelhinho da Páscoa e que criminosos a serviço do FBI, fazem penitência dos pecados.
Só falta o Dr.Fachin dizer o que acha da delação Fake do Palocci contra Lula, vazada na semana do segundo turno, com a imagem de um duto jorrando dinheiro de corrupção, ao fundo, que ocupou 8 minutos e 41 segundos do JN que conseguiu 8,4 milhões de compartilhamentos, baseada em notícias de jornais, sem nenhuma comprovação e que agora foi anulada pelo STF. Vai votar para anular a fraude?
Enquanto seu lobo não vem, o espalhador do Cociv-19 chegou de avião no aeroporto de Aracaju e foi recebido por um bom número de devotos.
O que veio fazer? Inaugurar uma Termoelétrica privada que funciona há meses, trazida graças aos esforços dos governadores Déda, Jackson e Belivaldo e fazer sei lá o quê no contrato de venda da Fafen, que já estava assinado.
Para os jornalistas comerciais veio tomar os votos de Lula e provar que só existe ideologia de direita.
Sergipe e Aracaju que vinham apresentando quedas nos índices de contaminação, devem reverter as tendências e terem ligeiros crescimentos após os tumultos desrespeitosos, o que não vai ser um problema, afinal, o gado veio a pasto para se contaminar, e os que por ventura morrerem, a família bota uma fotografia do mito, na parede do quarto e tudo bem.
O retrato mais fiel do Brasil construído por Moro, Dallgnol, os do TRF-4, Fachin, Villas Boas, Mourão e os irmãos Marinho é o dos descerebrados que foram para frente do hospital em Recife insultar uma criança de 10 anos, vítima de um criminoso, abusada por 4 anos, chamando-a de assassina e cadela no cio.
Chama a atenção a delegada candidata da lava Jato e do bolsonarismo, não ter dado um piu.
* Rômulo Rodrigues é militante político

* Rômulo Rodrigues

O País vive atônito uma pandemia que caminha para cumprir o desejo do posto Ipiranga da fazenda e atingir a meta de 250 mil mortes pela covid-19.
O objetivo é tirar o máximo de dinheiro de circulação na economia e concentrar tudo em poder dos bancos, entre os quais, o BTG Pactual, do qual o ministro foi fundador.
Sem rumo no ministério da fazenda, a imprensa comercial noticia a saída do sétimo componente da linha de frente da equipe do Chicago Boy, até como naturalidade. Como o projeto era quebrar o Brasil e transformá-lo numa republiqueta de bananas, o comandante diz que se trata apenas de uma debandada.
O desertor da vez foi o subsecretário de política macroeconômica do ministério do entreguista e a alegação do fujão é de que quer voltar a dar aulas na FGV de São Paulo.
Cabe a pergunta, o que vai ensinar aos alunos da classe alta, será o segredo de como destruir a economia de um País que saltou da 13ª economia para a 6ª e perdeu em 4 anos a bagatela de R$ 1,8 trilhão do PIB?
Terá coragem de explicar como, mesmo sabendo, que o neoliberalismo fracassou e continua fracassando no mundo inteiro e que, só serviu para quebrar a Petrobras, a Odebrecht, toda a indústria pesada da construção civil, achatar o salário mínimo em 45%, acabar com a pesquisa e a ciência e, o grande mérito; levar o Brasil de volta ao mapa da fome?
Deve voltar triunfante à sua cátedra; afinal, ser cúmplice em uma política onde milhões de pessoas perderam seus empregos, seus direitos trabalhistas, vivendo na precarização do trabalho e continuam tendo visões alucinógenas de, nas horas das refeições, os pratos vazios nas mesas e dando as mãos, ao redor, gritando mito, mito, mito e como, num passe de mágica, sentirem-se fartos e verem a fome passar e, ao final de cada aula ser aplaudido de pé, será a glória suprema, só superada quando aparecer na telinha dando opinião na economia como analista do Mercado.
Sem rumo na saúde o ministro Pazuello não pensa, de jeito nenhum, largar o osso que mais do que duplica seu soldo no fim do mês afinal, e só isso é o que importa.
Com ele, já morreram mais de 100 mil pessoas e ainda vão morrer mais 150 mil para aliviar os custos da Previdência e do SUS.
Na campanha, o ex-capitão, que virou chefe de general, por uma fraude, prometeu matar 30 mil mas general que é general, ainda por cima, genocida, ultrapassou a meta de campanha e vai presentear o chefe com 250 mil covas.
Um ministério da saúde que cuida de matar milhares de pessoas, é de fazer Hitler e Mussolini espernearem nos seus ricos e luxuosos sepulcros caiados.
E agora José, o que fazer? Ir buscar a resposta na reflexão do impávido ministro Edson Fachin que, ao acordar de um sono profundo, descobriu que a prisão de Lula fez mal à democracia? Como fez e está fazendo o Justo Covid-19, que com sua vocação democrática, mata indistintamente? Se seguisse o mestre, quem sabe, levaria só os que fizeram sinais com arminhas, os que fizeram pouco caso dele, chamado de gripezinha mas, democrata e republicano,garantista que é, acredita em Saci Pererê, Papai Noel, Coelhinho da Páscoa e que criminosos a serviço do FBI, fazem penitência dos pecados.
Só falta o Dr.Fachin dizer o que acha da delação Fake do Palocci contra Lula, vazada na semana do segundo turno, com a imagem de um duto jorrando dinheiro de corrupção, ao fundo, que ocupou 8 minutos e 41 segundos do JN que conseguiu 8,4 milhões de compartilhamentos, baseada em notícias de jornais, sem nenhuma comprovação e que agora foi anulada pelo STF. Vai votar para anular a fraude?
Enquanto seu lobo não vem, o espalhador do Cociv-19 chegou de avião no aeroporto de Aracaju e foi recebido por um bom número de devotos.
O que veio fazer? Inaugurar uma Termoelétrica privada que funciona há meses, trazida graças aos esforços dos governadores Déda, Jackson e Belivaldo e fazer sei lá o quê no contrato de venda da Fafen, que já estava assinado.
Para os jornalistas comerciais veio tomar os votos de Lula e provar que só existe ideologia de direita.
Sergipe e Aracaju que vinham apresentando quedas nos índices de contaminação, devem reverter as tendências e terem ligeiros crescimentos após os tumultos desrespeitosos, o que não vai ser um problema, afinal, o gado veio a pasto para se contaminar, e os que por ventura morrerem, a família bota uma fotografia do mito, na parede do quarto e tudo bem.
O retrato mais fiel do Brasil construído por Moro, Dallgnol, os do TRF-4, Fachin, Villas Boas, Mourão e os irmãos Marinho é o dos descerebrados que foram para frente do hospital em Recife insultar uma criança de 10 anos, vítima de um criminoso, abusada por 4 anos, chamando-a de assassina e cadela no cio.
Chama a atenção a delegada candidata da lava Jato e do bolsonarismo, não ter dado um piu.

* Rômulo Rodrigues é militante político

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS