Os Institutos de Tecnologia e Pesquisa de Sergipe

Saumínio Nascimento

 

O Centro de Gestão e Estudos Es-
tratégicos (CGEE) organização 
social do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o qual tive a honra de ter sido Conselheiro, realizou no dia 01/11/2020, um dia inteiro de atividades dentro da programação do Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações. As atividades do CGEE levaram ao público palestras e discussões com especialistas sobre ciência, tecnologia e inovação, cidades sustentáveis, bioeconomia e tecnologias espaciais. Portanto, para comemorar o Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações irei abordar algumas informações sobre os três institutos que temos em Sergipe e que tratam de tecnologia e pesquisa, falarei por ordem: do ITPS (Instituto Tecnológico e de Pesquisas de Sergipe), do ITP (Instituto de Tecnologia e Pesquisa) e do IPTI (Instituto de Pesquisa em Tecnologia e Inovação).
Conforme consta em seu site institucional, o Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe - ITPS tem como atividades principais a execução de serviços tecnológicos especializados, sob a forma de ensaios, testes e análises, nas áreas da ciência e da tecnologia, de química e microbiologia, pesquisas científicas e tecnológicas, bem como atividades de metrologia legal e qualidade, delegadas através Convênio com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO.
Atualmente o ITPS dispõe de seis laboratórios, que oferecem diversos tipos de ensaios nas áreas de meio ambiente, alimentos, fertilizantes, calcário, água, solos, tecido foliar e resíduos industriais. Além disso, os laboratórios de Química de Água e o laboratório de Solos e Química Agrícola são acreditados na Norma ISO 17025 pelo INMETRO, desde 2010. A acreditação representa o reconhecimento formal da competência técnica destes dois Laboratórios e com isso as suas atividades passam a ter aceitação internacional. Estes dois laboratórios integram as Redes de Prestação de Serviços Tecnológicos do Sistema Brasileiro de Tecnologia (SIBRATEC). O Laboratório de Química de Água está inserido na Rede de Monitoramento Ambiental e na Rede Temática de Saneamento e Abastecimento de Água e o Laboratório de Solos e Química Agrícola integra a Rede Temática de Monitoramento Ambiental.
A missão do ITPS é realizar pesquisas, serviços tecnológicos e inovação com qualidade, em benefício da sociedade. Este é um instituto público estadual vinculado à Secretária Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Sergipe que possui 97 anos de existência e atual em prol da ciência e tecnologia sergipana, tive a honra de ter sido Presidente do Conselho do ITPS e conheço bem a sua importância para a sociedade sergipana.
No segmento privado Sergipe tem o Instituto de Tecnologia e Pesquisa - ITP - que é uma entidade sem finalidade de lucro, criada em 1998 pelo Grupo Tiradentes, mantenedor da Universidade Tiradentes e da Faculdade São Luis de França. Referido instituto é segundo os seus idealizadores e fundadores, uma resposta às demandas por estrutura apropriada ao desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação em Sergipe. Assim, a Sociedade Educacional Tiradentes vem buscando ampliar cada vez mais os seus investimentos no desenvolvimento da pesquisa e da inovação em Sergipe.
Conforme informado em seu site, o ITP é composto por 22 laboratórios de pesquisa (nas unidades Sergipe e Alagoas) e mais três exclusivos para a prestação de serviços, o Instituto de Tecnologia e Pesquisa possui vários pesquisadores que são bolsistas de produtividade do CNPq. Desenvolvendo Ciência e Tecnologia em consonância com as demandas da sociedade, o ITP atua nas áreas de Energia, Meio ambiente, Biotecnologia, Engenharias, Educação, Direito, Saúde e Tecnologias Sociais.
Ao longo de seus 22 anos de atuação e tendo a missão de inspirar as pessoas a ampliar horizontes por meio do desenvolvimento e da transferência do conhecimento, tecnologias, produtos e serviços desenvolvidos, ganhou mais uma vez um importante destaque no cenário nacional ao conseguir pelo segundo ano consecutivo (2018 e 2019) ser o  maior depositante nacional de patente de invenção entre as instituições privadas de pesquisa. Além disso, o portfólio do ITP, conforme informado em seu site, possui na atualidade 115 patentes depositadas junto ao Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), sendo também co-titular em quatro patentes, além de registros de softwares e proteção de marcas, e isto é um grande orgulho para o Estado de Sergipe.
O Instituto de Pesquisa em Tecnologia e Inovação (IPTI), conforme consta em seu site, é uma instituição de arte, ciência e tecnologia, sem fins lucrativos, que busca gerar inovações capazes de promover o desenvolvimento humano, a partir da criação de tecnologias sociais nas áreas de educação básica, educação empreendedora e saúde básica.
O IPTI está em Sergipe desde 2009, portanto são 11 anos de atuação em prol da ciência e tecnologia sergipana, com um direcionamento especifico de atuação no município de Santa Luzia do Itanhy, em face de buscar cumprir alí naquele município, a sua missão de despertar o papel transformador das pessoas, para que elas façam a diferença na sua comunidade no Brasil e no mundo. O IPTI pretende junto com a comunidade local gerar soluções que sejam eficazes em contextos de extrema vulnerabilidade e que tenham potencial de escala.
Ao longo de sua existência o IPTI tem vários projetos de reconhecimento e premiações pela sua atuação na inovação sergipana, a exemplo de: Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social de 2019, Prêmio Von Martius de Sustentabilidade Câmara Brasil - Alemanha de 2016, Prêmio FINEP de Inovação de 2013, Prêmio Brasil Criativo do Ministério da Cultura em 2012, entre diversas outras premiações, portanto é também um orgulho do povo sergipano.
Que os três Institutos que trabalham a ciência, a tecnologia e a inovação em Sergipe continuem suas trajetórias de sucesso e possam moldar uma sociedade melhor em Sergipe.

O Centro de Gestão e Estudos Es- tratégicos (CGEE) organização  social do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), o qual tive a honra de ter sido Conselheiro, realizou no dia 01/11/2020, um dia inteiro de atividades dentro da programação do Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações. As atividades do CGEE levaram ao público palestras e discussões com especialistas sobre ciência, tecnologia e inovação, cidades sustentáveis, bioeconomia e tecnologias espaciais. Portanto, para comemorar o Mês Nacional da Ciência, Tecnologia e Inovações irei abordar algumas informações sobre os três institutos que temos em Sergipe e que tratam de tecnologia e pesquisa, falarei por ordem: do ITPS (Instituto Tecnológico e de Pesquisas de Sergipe), do ITP (Instituto de Tecnologia e Pesquisa) e do IPTI (Instituto de Pesquisa em Tecnologia e Inovação).
Conforme consta em seu site institucional, o Instituto Tecnológico e de Pesquisas do Estado de Sergipe - ITPS tem como atividades principais a execução de serviços tecnológicos especializados, sob a forma de ensaios, testes e análises, nas áreas da ciência e da tecnologia, de química e microbiologia, pesquisas científicas e tecnológicas, bem como atividades de metrologia legal e qualidade, delegadas através Convênio com o Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO.
Atualmente o ITPS dispõe de seis laboratórios, que oferecem diversos tipos de ensaios nas áreas de meio ambiente, alimentos, fertilizantes, calcário, água, solos, tecido foliar e resíduos industriais. Além disso, os laboratórios de Química de Água e o laboratório de Solos e Química Agrícola são acreditados na Norma ISO 17025 pelo INMETRO, desde 2010. A acreditação representa o reconhecimento formal da competência técnica destes dois Laboratórios e com isso as suas atividades passam a ter aceitação internacional. Estes dois laboratórios integram as Redes de Prestação de Serviços Tecnológicos do Sistema Brasileiro de Tecnologia (SIBRATEC). O Laboratório de Química de Água está inserido na Rede de Monitoramento Ambiental e na Rede Temática de Saneamento e Abastecimento de Água e o Laboratório de Solos e Química Agrícola integra a Rede Temática de Monitoramento Ambiental.
A missão do ITPS é realizar pesquisas, serviços tecnológicos e inovação com qualidade, em benefício da sociedade. Este é um instituto público estadual vinculado à Secretária Estadual de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Sergipe que possui 97 anos de existência e atual em prol da ciência e tecnologia sergipana, tive a honra de ter sido Presidente do Conselho do ITPS e conheço bem a sua importância para a sociedade sergipana.
No segmento privado Sergipe tem o Instituto de Tecnologia e Pesquisa - ITP - que é uma entidade sem finalidade de lucro, criada em 1998 pelo Grupo Tiradentes, mantenedor da Universidade Tiradentes e da Faculdade São Luis de França. Referido instituto é segundo os seus idealizadores e fundadores, uma resposta às demandas por estrutura apropriada ao desenvolvimento da Ciência, Tecnologia e Inovação em Sergipe. Assim, a Sociedade Educacional Tiradentes vem buscando ampliar cada vez mais os seus investimentos no desenvolvimento da pesquisa e da inovação em Sergipe.
Conforme informado em seu site, o ITP é composto por 22 laboratórios de pesquisa (nas unidades Sergipe e Alagoas) e mais três exclusivos para a prestação de serviços, o Instituto de Tecnologia e Pesquisa possui vários pesquisadores que são bolsistas de produtividade do CNPq. Desenvolvendo Ciência e Tecnologia em consonância com as demandas da sociedade, o ITP atua nas áreas de Energia, Meio ambiente, Biotecnologia, Engenharias, Educação, Direito, Saúde e Tecnologias Sociais.
Ao longo de seus 22 anos de atuação e tendo a missão de inspirar as pessoas a ampliar horizontes por meio do desenvolvimento e da transferência do conhecimento, tecnologias, produtos e serviços desenvolvidos, ganhou mais uma vez um importante destaque no cenário nacional ao conseguir pelo segundo ano consecutivo (2018 e 2019) ser o  maior depositante nacional de patente de invenção entre as instituições privadas de pesquisa. Além disso, o portfólio do ITP, conforme informado em seu site, possui na atualidade 115 patentes depositadas junto ao Instituto Nacional de Propriedade Intelectual (INPI), sendo também co-titular em quatro patentes, além de registros de softwares e proteção de marcas, e isto é um grande orgulho para o Estado de Sergipe.
O Instituto de Pesquisa em Tecnologia e Inovação (IPTI), conforme consta em seu site, é uma instituição de arte, ciência e tecnologia, sem fins lucrativos, que busca gerar inovações capazes de promover o desenvolvimento humano, a partir da criação de tecnologias sociais nas áreas de educação básica, educação empreendedora e saúde básica.
O IPTI está em Sergipe desde 2009, portanto são 11 anos de atuação em prol da ciência e tecnologia sergipana, com um direcionamento especifico de atuação no município de Santa Luzia do Itanhy, em face de buscar cumprir alí naquele município, a sua missão de despertar o papel transformador das pessoas, para que elas façam a diferença na sua comunidade no Brasil e no mundo. O IPTI pretende junto com a comunidade local gerar soluções que sejam eficazes em contextos de extrema vulnerabilidade e que tenham potencial de escala.
Ao longo de sua existência o IPTI tem vários projetos de reconhecimento e premiações pela sua atuação na inovação sergipana, a exemplo de: Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social de 2019, Prêmio Von Martius de Sustentabilidade Câmara Brasil - Alemanha de 2016, Prêmio FINEP de Inovação de 2013, Prêmio Brasil Criativo do Ministério da Cultura em 2012, entre diversas outras premiações, portanto é também um orgulho do povo sergipano.
Que os três Institutos que trabalham a ciência, a tecnologia e a inovação em Sergipe continuem suas trajetórias de sucesso e possam moldar uma sociedade melhor em Sergipe.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS