Mais de 87 mil sergipanos estão inscritos para provas do Enem

Geral


  • A Secretaria da Educação está acolhendo alunos da rede estadual que farão o Enem

  • A rede estadual realizou revisões até a sexta-feira

 

Logo mais a partir das 
11h30, as 365 escolas 
cadastradas pelo Ministério da Educação (MEC) em Sergipe estarão com os portões abertos para receber os 87.502 sergipanos que se inscreveram para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020); 34 municípios aplicam as provas este ano em Sergipe. De acordo com dados apresentados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) - responsável por coordenar todo o processo que envolve o maior concurso estudantil do continente Sul-americano -, o número de adolescentes matriculados em escolas públicas e que decidiram pleitear uma vaga universitária através do Enem subiu 19,83% se comparado ao ano de 2019. Ao todo, das 87.502 inscrições registradas, 12.720 são de alunos da rede pública.
 
Neste domingo (17), primeiro dia de provas, será aplicada as provas de Redação; 45 questões de Linguagens e Códigos; e mais 45 questões Ciências Humanas. Conforme previsto em edital, os candidatos têm 5h30 (cinco horas e meia) para responder as provas, preencher o gabarito, fazer a redação e passar para a folha de respostas. Sobre o horário de abertura e fechamento dos portões, o Inep enaltece que os portões abrem às 11h30 e fecham impreterivelmente às 13h. Meia hora depois, às 13h30, os fiscais passam a distribuir as provas que devem ser preenchidas somente com canetas esferográficas de cor preta. São informações consideradas simples, mas que precisam ser ressaltadas segundo o professor de literatura, Marcos Nunes. 
"Estamos falando de um processo seletivo altamente disputado e que há anos mexe diretamente com o sonho muitas vezes sonhado não apenas pelo jovem cidadão, aluno inscrito no exame, mas também de toda uma família. Além de vocês da imprensa, a gente passa o ano todinho falando esses detalhes que são simples, mas se falhar pode adiar todo o planejamento. É preciso relaxar, se alimentar bem e fazer um 'checklist Enem' antes de sair de casa com antecedência e sem esquecer absolutamente nada", declarou. Este ano, em decorrência da pandemia provocada pela covid-19, os cuidados dentro das salas de aplicação das provas precisarão ser redobrados, conforme exige o protocolo de biossegurança elaborado com o apoio de médicos sanitaristas. 
As principais medidas adotadas são: proibida a entrada e a permanência nos locais de aplicação sem máscara de proteção contra a COVID-19. Portanto, o uso durante a prova será obrigatório. O participante que não utilizar a máscara cobrindo totalmente o nariz e a boca, desde sua entrada até sua saída do local de provas, ou recusar-se, injustificadamente, a respeitar os protocolos de proteção contra a COVID-19, a qualquer momento, será eliminado do exame, exceto para os casos previstos na Lei n.º 14.019, de 2020. O participante poderá levar mais de uma máscara para troca ao longo do dia. As máscaras serão verificadas pelos fiscais para evitar possíveis infrações, respeitando a distância recomendada. 
Durante a identificação, será necessária a higienização das mãos com álcool em gel próprio ou fornecido pelo aplicador, antes de entrar na sala de provas. O uso de máscara será obrigatório também para os aplicadores e acompanhantes de mães que estiverem amamentando. O descarte da máscara de proteção contra a COVID-19, durante a aplicação do exame, deve ser feito pelo participante nas lixeiras do local de provas. Sobre a higienização, já no acesso ao local de prova será necessária a higienização das mãos com álcool em gel. Nas salas, serão disponibilizados recipientes próprios com álcool em gel e, no banheiro, os participantes serão orientados a lavar as mãos com água e sabão, antes e após o uso. 
O Inep garante que as escolas já foram higienizadas - e voltam a ser antes da aplicação do exame -, bem como organizadas para garantir um distanciamento social adequado (1,5m). Assim como outras medidas de prevenção, consta, nos materiais instrutivos abordados na capacitação dos colaboradores, a determinação de possibilitar o máximo de ventilação natural e aeração dos ambientes. O distanciamento entre participantes e aplicadores e os protocolos de proteção contra a COVID-19 deverão ser respeitados em procedimentos como ida ao banheiro e vistoria de materiais e lanches. Todos os profissionais contratados para trabalhar no Enem 2020 foram orientados a realizar três vezes a troca de suas próprias máscaras durante a aplicação. 
Transporte público - A Prefeitura de Aracaju, através da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Aracaju (SMTT), oficializou na última sexta-feira, 15, que no decorrer dos dois dias de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio, a que a frota de ônibus coletivo contará com um efetivo operacional extra. O aumento de veículos circulando em todos os municípios que formam a região metropolitana de Aracaju acontece já a partir das 8h. "Chegar com certa antecedência, mesmo que com os portões ainda fechados, não faz mal a ninguém. Muito pelo contrário, ajuda até a tranquilizar mais a mente com os colegas de escola antes de iniciar a maratona de perguntas e respostas", destacou o professor Marcos Nunes.

Logo mais a partir das  11h30, as 365 escolas  cadastradas pelo Ministério da Educação (MEC) em Sergipe estarão com os portões abertos para receber os 87.502 sergipanos que se inscreveram para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem 2020); 34 municípios aplicam as provas este ano em Sergipe. De acordo com dados apresentados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) - responsável por coordenar todo o processo que envolve o maior concurso estudantil do continente Sul-americano -, o número de adolescentes matriculados em escolas públicas e que decidiram pleitear uma vaga universitária através do Enem subiu 19,83% se comparado ao ano de 2019. Ao todo, das 87.502 inscrições registradas, 12.720 são de alunos da rede pública. Neste domingo (17), primeiro dia de provas, será aplicada as provas de Redação; 45 questões de Linguagens e Códigos; e mais 45 questões Ciências Humanas. Conforme previsto em edital, os candidatos têm 5h30 (cinco horas e meia) para responder as provas, preencher o gabarito, fazer a redação e passar para a folha de respostas. Sobre o horário de abertura e fechamento dos portões, o Inep enaltece que os portões abrem às 11h30 e fecham impreterivelmente às 13h. Meia hora depois, às 13h30, os fiscais passam a distribuir as provas que devem ser preenchidas somente com canetas esferográficas de cor preta. São informações consideradas simples, mas que precisam ser ressaltadas segundo o professor de literatura, Marcos Nunes. 
"Estamos falando de um processo seletivo altamente disputado e que há anos mexe diretamente com o sonho muitas vezes sonhado não apenas pelo jovem cidadão, aluno inscrito no exame, mas também de toda uma família. Além de vocês da imprensa, a gente passa o ano todinho falando esses detalhes que são simples, mas se falhar pode adiar todo o planejamento. É preciso relaxar, se alimentar bem e fazer um 'checklist Enem' antes de sair de casa com antecedência e sem esquecer absolutamente nada", declarou. Este ano, em decorrência da pandemia provocada pela covid-19, os cuidados dentro das salas de aplicação das provas precisarão ser redobrados, conforme exige o protocolo de biossegurança elaborado com o apoio de médicos sanitaristas. 
As principais medidas adotadas são: proibida a entrada e a permanência nos locais de aplicação sem máscara de proteção contra a COVID-19. Portanto, o uso durante a prova será obrigatório. O participante que não utilizar a máscara cobrindo totalmente o nariz e a boca, desde sua entrada até sua saída do local de provas, ou recusar-se, injustificadamente, a respeitar os protocolos de proteção contra a COVID-19, a qualquer momento, será eliminado do exame, exceto para os casos previstos na Lei n.º 14.019, de 2020. O participante poderá levar mais de uma máscara para troca ao longo do dia. As máscaras serão verificadas pelos fiscais para evitar possíveis infrações, respeitando a distância recomendada. 
Durante a identificação, será necessária a higienização das mãos com álcool em gel próprio ou fornecido pelo aplicador, antes de entrar na sala de provas. O uso de máscara será obrigatório também para os aplicadores e acompanhantes de mães que estiverem amamentando. O descarte da máscara de proteção contra a COVID-19, durante a aplicação do exame, deve ser feito pelo participante nas lixeiras do local de provas. Sobre a higienização, já no acesso ao local de prova será necessária a higienização das mãos com álcool em gel. Nas salas, serão disponibilizados recipientes próprios com álcool em gel e, no banheiro, os participantes serão orientados a lavar as mãos com água e sabão, antes e após o uso. 
O Inep garante que as escolas já foram higienizadas - e voltam a ser antes da aplicação do exame -, bem como organizadas para garantir um distanciamento social adequado (1,5m). Assim como outras medidas de prevenção, consta, nos materiais instrutivos abordados na capacitação dos colaboradores, a determinação de possibilitar o máximo de ventilação natural e aeração dos ambientes. O distanciamento entre participantes e aplicadores e os protocolos de proteção contra a COVID-19 deverão ser respeitados em procedimentos como ida ao banheiro e vistoria de materiais e lanches. Todos os profissionais contratados para trabalhar no Enem 2020 foram orientados a realizar três vezes a troca de suas próprias máscaras durante a aplicação. 

Transporte público - A Prefeitura de Aracaju, através da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Aracaju (SMTT), oficializou na última sexta-feira, 15, que no decorrer dos dois dias de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio, a que a frota de ônibus coletivo contará com um efetivo operacional extra. O aumento de veículos circulando em todos os municípios que formam a região metropolitana de Aracaju acontece já a partir das 8h. "Chegar com certa antecedência, mesmo que com os portões ainda fechados, não faz mal a ninguém. Muito pelo contrário, ajuda até a tranquilizar mais a mente com os colegas de escola antes de iniciar a maratona de perguntas e respostas", destacou o professor Marcos Nunes.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS