Censo é a verdade que Bolsonaro quer esconder: O recorte da covardia está nos últimos 5 anos de Brasil descendo a ladeira

Opinião

 

* Cristiano Lima
O Censo mostrará a armadilha montada para o povo, a incompetência planejada do governo Bolsonaro, e quanto as reformas apresentadas pela direita, apoiadas pelos setores da elite empresarial são maléficas ao povo. O recorte da covardia está nos últimos 5 anos de Brasil descendo a ladeira
Segundo o IBGE o Censo Demográfico tem por objetivo contar os habitantes do território nacional, identificar suas características e revelar como vivem os brasileiros, produzindo informações imprescindíveis para a definição de políticas públicas e a tomada de decisões de investimentos da iniciativa privada ou de qualquer nível de governo. E também constituem a única fonte de referência sobre a situação de vida da população nos municípios e em seus recortes internos, como distritos, bairros e localidades, rurais ou urbanas, cujas realidades dependem de seus resultados para serem conhecidas e terem seus dados atualizados.
O censo, enfim, acaba também por refletir a realidade do país, económica e social, ou seja, com o censo demográfico a mentira não tem vez. 
Todo este trabalho viabiliza também a organização de politicas publicas e sociais a fim de mitigar problemáticas sociais. O Censo Demográfico é  a única forma de informação sobre a situação de vida da população em cada um dos municípios e localidades do País.
Todavia, com uma desculpa mais do que esfarrapada, literalmente na "cara dura" o ministro da economia Paulo Guedes, alegou que devido a cortes de verba,  o Censo demográfico 2021 não seria realizado. O corte orçamentário destinado a realização do Censo foi uma das argumentações do ministério do planejamento.
Mas como realizar políticas públicas, sociais, buscar investimentos sem a realização do Censo? Esta questão se agrava ainda mais quando consideramos o ano de 2020 afetado pela pandemia pandemia. A realização do Censo torna-se, então, mais do que necessário. 
Qualquer governo que zelasse pelo bem estar social do povo, e pelo desenvolvimento do país, colocaria como essencial a realização, deste, que talvez, seja um dos Censos mais importantes.
Mas não é o que acontece, tudo indica que o corte orçamentário da verba destinada ao IBGE, foi planejada. O que o governo pretende esconder então? 
Para entendermos, precisamos destacar que o censo é realizado a cada 10 anos, (seria realizado em 2020, mas devido a pandemia não foi realizado), o que nos permite, além dos dados coletados na pesquisa, fazermos também uma comparação para medirmos o nível de ascensão ou não da população. A partir disso comparamos os governos e suas politicas adotadas naquele período. Se observarmos que nos últimos 5 anos, pós golpe, o Brasil sofreu uma enxurrada de reformas, além da PEC dos gastos, agregado, ainda, a eleição de Bolsonaro, via prisão política de Lula, podemos sem muitos esforço  concluir que o empobrecimento da população, o desemprego e a desaceleração da economia brasileira deu-se de forma galopante  a partir de 2016. 
O Censo mostrará a armadilha montada para o povo, a incompetência planejada do governo Bolsonaro, e quanto as reformas apresentadas pela direita, apoiadas pelos setores da elite empresarial são maléficas ao povo. O recorte da covardia está nos últimos 5 anos de Brasil descendo a ladeira. 
* Cristiano Lima, educador, graduando em Geografia pela UERJ - CEDERJ e escritor

* Cristiano Lima

O Censo mostrará a armadilha montada para o povo, a incompetência planejada do governo Bolsonaro, e quanto as reformas apresentadas pela direita, apoiadas pelos setores da elite empresarial são maléficas ao povo. O recorte da covardia está nos últimos 5 anos de Brasil descendo a ladeira
Segundo o IBGE o Censo Demográfico tem por objetivo contar os habitantes do território nacional, identificar suas características e revelar como vivem os brasileiros, produzindo informações imprescindíveis para a definição de políticas públicas e a tomada de decisões de investimentos da iniciativa privada ou de qualquer nível de governo. E também constituem a única fonte de referência sobre a situação de vida da população nos municípios e em seus recortes internos, como distritos, bairros e localidades, rurais ou urbanas, cujas realidades dependem de seus resultados para serem conhecidas e terem seus dados atualizados.
O censo, enfim, acaba também por refletir a realidade do país, económica e social, ou seja, com o censo demográfico a mentira não tem vez. 
Todo este trabalho viabiliza também a organização de politicas publicas e sociais a fim de mitigar problemáticas sociais. O Censo Demográfico é  a única forma de informação sobre a situação de vida da população em cada um dos municípios e localidades do País.
Todavia, com uma desculpa mais do que esfarrapada, literalmente na "cara dura" o ministro da economia Paulo Guedes, alegou que devido a cortes de verba,  o Censo demográfico 2021 não seria realizado. O corte orçamentário destinado a realização do Censo foi uma das argumentações do ministério do planejamento.
Mas como realizar políticas públicas, sociais, buscar investimentos sem a realização do Censo? Esta questão se agrava ainda mais quando consideramos o ano de 2020 afetado pela pandemia pandemia. A realização do Censo torna-se, então, mais do que necessário. 
Qualquer governo que zelasse pelo bem estar social do povo, e pelo desenvolvimento do país, colocaria como essencial a realização, deste, que talvez, seja um dos Censos mais importantes.
Mas não é o que acontece, tudo indica que o corte orçamentário da verba destinada ao IBGE, foi planejada. O que o governo pretende esconder então? 
Para entendermos, precisamos destacar que o censo é realizado a cada 10 anos, (seria realizado em 2020, mas devido a pandemia não foi realizado), o que nos permite, além dos dados coletados na pesquisa, fazermos também uma comparação para medirmos o nível de ascensão ou não da população. A partir disso comparamos os governos e suas politicas adotadas naquele período. Se observarmos que nos últimos 5 anos, pós golpe, o Brasil sofreu uma enxurrada de reformas, além da PEC dos gastos, agregado, ainda, a eleição de Bolsonaro, via prisão política de Lula, podemos sem muitos esforço  concluir que o empobrecimento da população, o desemprego e a desaceleração da economia brasileira deu-se de forma galopante  a partir de 2016. 
O Censo mostrará a armadilha montada para o povo, a incompetência planejada do governo Bolsonaro, e quanto as reformas apresentadas pela direita, apoiadas pelos setores da elite empresarial são maléficas ao povo. O recorte da covardia está nos últimos 5 anos de Brasil descendo a ladeira. 

* Cristiano Lima, educador, graduando em Geografia pela UERJ - CEDERJ e escritor

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS