Estado recebe lote de vacinas da Astrazeneca e da Pfizer

Geral


  • Nesta terça-feira, começa a aplicação da segunda dose da vacina Coronavac, para aquelas pessoas que receberam a primeira dose do imunizante nos dias 1º e 2 de abril

 

Estado recebe lote de vacinas da Astrazeneca e da Pfizer
A Secretaria de Estado da Saúde recebeu ontem 71.180 doses de vacinas, sendo 66.500 doses de imunizantes da Astrazeneca (Fiocruz) e 4.680 doses de imunizantes da Pfizer (BioNTech).Segundo o informe técnico do Ministério da Saúde, a vacinação com a Pfizer ficará restrita, neste primeiro momento, às 27 capitais brasileiras. Com isso, o lote do imunizante será direcionado ao Programa de Imunização de Aracaju.
A restrição, orientada pelo Ministério da Saúde, ocorre por causa da refrigeração especial que a vacina Pfizer exige. "Os imunizantes da Coronavac e da AstraZeneca/Oxford, que têm sido usados na campanha de vacinação desde janeiro, precisam ser mantidos a temperaturas entre 2ºC e 8ºC. Mas em relação a Pfizer, poucos municípios têm logística para poder receber e aplicar esta vacina. Ela tem uma logística muito complexa, com manutenção em freezers especiais, e um preparo depois que a gente tira ela do freezer. A aplicação dela precisa de todo um cuidado. A capital tem essa logística, e se coloca à disposição para receber essa vacina, que pode agilizar o processo de vacinação dos sergipanos", afirmou a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa.
O governo federal também anunciou que primeiro enviará as vacinas da Pfizer destinadas à primeira aplicação. E uma semana depois, mais unidades, destinadas à segunda dose. No caso da vacina da Pfizer, o intervalo entre a primeira e a segunda aplicação é de 21 dias.

A Secretaria de Estado da Saúde recebeu ontem 71.180 doses de vacinas, sendo 66.500 doses de imunizantes da Astrazeneca (Fiocruz) e 4.680 doses de imunizantes da Pfizer (BioNTech).Segundo o informe técnico do Ministério da Saúde, a vacinação com a Pfizer ficará restrita, neste primeiro momento, às 27 capitais brasileiras. Com isso, o lote do imunizante será direcionado ao Programa de Imunização de Aracaju.
A restrição, orientada pelo Ministério da Saúde, ocorre por causa da refrigeração especial que a vacina Pfizer exige. "Os imunizantes da Coronavac e da AstraZeneca/Oxford, que têm sido usados na campanha de vacinação desde janeiro, precisam ser mantidos a temperaturas entre 2ºC e 8ºC. Mas em relação a Pfizer, poucos municípios têm logística para poder receber e aplicar esta vacina. Ela tem uma logística muito complexa, com manutenção em freezers especiais, e um preparo depois que a gente tira ela do freezer. A aplicação dela precisa de todo um cuidado. A capital tem essa logística, e se coloca à disposição para receber essa vacina, que pode agilizar o processo de vacinação dos sergipanos", afirmou a secretária de Estado da Saúde, Mércia Feitosa.
O governo federal também anunciou que primeiro enviará as vacinas da Pfizer destinadas à primeira aplicação. E uma semana depois, mais unidades, destinadas à segunda dose. No caso da vacina da Pfizer, o intervalo entre a primeira e a segunda aplicação é de 21 dias.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS