Em leve alta, internaçãode idosos por covid reforçaimportância da dose de reforço

Cidades

 

Em leve alta, internação
de idosos por covid reforça
importância da dose de reforço
Assim como tem feito desde o início da pandemia, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, segue monitorando semanalmente os dados epidemiológicos da covid-19 na capital, desde o número de novos casos, óbitos e internamentos. E mesmo diante do cenário favorável, de 20 dias consecutivos sem óbitos e de queda no número de novos casos, comparando as duas últimas semanas, houve um leve aumento no número de novas internações por covid.
Os estudos semanais registram que entre a semana 35 e 36 houve uma estabilidade, com cinco novos internamentos em cada período. Diferente desse quadro, na semana 37 [que compreende a semana atual], até o momento, já são 18 novos internamentos, sendo que o maior número de pessoas internadas é de idosos a partir dos 60 anos, representando 51,85% dos novos internados.
 No mesmo comparativo entre as duas últimas semanas, o levantamento também aponta alta do número de Síndrome Respiratória Aguda Grave por covid-19. Na semana passada, foram 52 pessoas internadas, sendo 11 delas com SRAG por covid-19; já esta semana, dos 38 internados, 16 foram hospitalizados por esse motivo.
"Tivemos aumento no número de internações novas, e nesse grupo, a maior proporção é de pessoas acima de 60 anos. E já visualizando esse movimento no Brasil, o próprio Governo Federal entendeu a importância de fazer uma dose de reforço nesse público porque o sistema imunológico deles é mais frágil, e eles perdem a imunidade mais rápido. Por conta disso, o Município tem focado na dose de reforço desse público", afirma a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza.
A gestora ressalta ainda a importância de manter os cuidados preventivos, mesmo que a pessoa já esteja vacinada. "Ainda não temos passe livre para deixar de usar a máscara, nem para aglomerar. Temos que manter as medidas sanitárias, respeitar o distanciamento, a higienização das mãos e continuar usando a máscara. O vírus está circulando, ele apenas está encontrando dificuldade por conta das pessoas já vacinadas. Mas precisamos continuar mantendo as medidas de contenção, para evitar o aumento dos índices", alertou.

Assim como tem feito desde o início da pandemia, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, segue monitorando semanalmente os dados epidemiológicos da covid-19 na capital, desde o número de novos casos, óbitos e internamentos. E mesmo diante do cenário favorável, de 20 dias consecutivos sem óbitos e de queda no número de novos casos, comparando as duas últimas semanas, houve um leve aumento no número de novas internações por covid.
Os estudos semanais registram que entre a semana 35 e 36 houve uma estabilidade, com cinco novos internamentos em cada período. Diferente desse quadro, na semana 37 [que compreende a semana atual], até o momento, já são 18 novos internamentos, sendo que o maior número de pessoas internadas é de idosos a partir dos 60 anos, representando 51,85% dos novos internados.
 No mesmo comparativo entre as duas últimas semanas, o levantamento também aponta alta do número de Síndrome Respiratória Aguda Grave por covid-19. Na semana passada, foram 52 pessoas internadas, sendo 11 delas com SRAG por covid-19; já esta semana, dos 38 internados, 16 foram hospitalizados por esse motivo.
"Tivemos aumento no número de internações novas, e nesse grupo, a maior proporção é de pessoas acima de 60 anos. E já visualizando esse movimento no Brasil, o próprio Governo Federal entendeu a importância de fazer uma dose de reforço nesse público porque o sistema imunológico deles é mais frágil, e eles perdem a imunidade mais rápido. Por conta disso, o Município tem focado na dose de reforço desse público", afirma a secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza.
A gestora ressalta ainda a importância de manter os cuidados preventivos, mesmo que a pessoa já esteja vacinada. "Ainda não temos passe livre para deixar de usar a máscara, nem para aglomerar. Temos que manter as medidas sanitárias, respeitar o distanciamento, a higienização das mãos e continuar usando a máscara. O vírus está circulando, ele apenas está encontrando dificuldade por conta das pessoas já vacinadas. Mas precisamos continuar mantendo as medidas de contenção, para evitar o aumento dos índices", alertou.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS