Advogado defende os interesses do Sergipe

Esporte

 

O despacho judicial que determina o leilão do estádio João Hora de Oliveira será julgado no dia 19 de outubro. Os dirigentes do time rubro contrataram os serviços de um advogado o dr. Edgard de Faro Rollemberg, especialista, em débitos judicias para defender os interesses do time rubro.
Nesta sexta-feira (8) o defensor do Sergipe protocolou um documento apresentando a defesa do time rubro, solicitando a suspensão do leilão. A causa tem como origem débitos previdenciários originaram penhora da Justiça Federal. A sede do clube está avaliada em R$ 51,5 milhões. O leilão do Estádio João Hora de Oliveira, sede do clube, marcado para o próximo dia 19 de outubro, na modalidade eletrônica. O imóvel está avaliado em R$ 51,5 milhões.
Segundo o presidente Ernan Sena, foram débitos previdenciários que originaram essa penhora da Justiça Federal. O primeiro leilão está marcado para o próximo dia 19 de outubro, na modalidade eletrônica. O lance inicial é do mesmo valor em que o JH foi avaliado. Caso não haja arremate, o segundo leilão está previsto para o dia 26 de outubro com lance inicial de R$ 25.750 milhões.
- Fizemos o levantamento de toda a documentação solicitada pelo advogado, para que pudéssemos buscar a suspensão desse leilão. Quero deixar a nossa torcida tranquilizada, porque todo o procedimento necessário foi tomado e agora está nas mãos da Justiça Federal apreciar o nosso pleito - explicou Sena.
De acordo com Edgard de Faro Rollemberg Filho, o advogado que está à frente do caso, a estratégia da defesa foi mostrar que não há necessidade de prosseguir com a penhora.

O despacho judicial que determina o leilão do estádio João Hora de Oliveira será julgado no dia 19 de outubro. Os dirigentes do time rubro contrataram os serviços de um advogado o dr. Edgard de Faro Rollemberg, especialista, em débitos judicias para defender os interesses do time rubro.
Nesta sexta-feira (8) o defensor do Sergipe protocolou um documento apresentando a defesa do time rubro, solicitando a suspensão do leilão. A causa tem como origem débitos previdenciários originaram penhora da Justiça Federal. A sede do clube está avaliada em R$ 51,5 milhões. O leilão do Estádio João Hora de Oliveira, sede do clube, marcado para o próximo dia 19 de outubro, na modalidade eletrônica. O imóvel está avaliado em R$ 51,5 milhões.
Segundo o presidente Ernan Sena, foram débitos previdenciários que originaram essa penhora da Justiça Federal. O primeiro leilão está marcado para o próximo dia 19 de outubro, na modalidade eletrônica. O lance inicial é do mesmo valor em que o JH foi avaliado. Caso não haja arremate, o segundo leilão está previsto para o dia 26 de outubro com lance inicial de R$ 25.750 milhões.
- Fizemos o levantamento de toda a documentação solicitada pelo advogado, para que pudéssemos buscar a suspensão desse leilão. Quero deixar a nossa torcida tranquilizada, porque todo o procedimento necessário foi tomado e agora está nas mãos da Justiça Federal apreciar o nosso pleito - explicou Sena.
De acordo com Edgard de Faro Rollemberg Filho, o advogado que está à frente do caso, a estratégia da defesa foi mostrar que não há necessidade de prosseguir com a penhora.

 


COMPARTILHAR NAS REDES SOCIAIS