**PUBLICIDADE
Publicidade

GILFRANCISCO DOUTOR HONORIS CAUSA PELA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE


Avatar

Publicado em 25 de maio de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Prof. Dr. Gildeci de Oliveira Leite

Nove dias antes de seu septuagésimo aniversário, o escritor, professor, jornalista, pesquisador Gilberto Francisco dos Santos recebeu da Universidade Federal de Sergipe (UFS), através do reitor Prof. Dr. Valter Joviniano de Santana Filho, o título de doutor honoris causa. Segundo o estatuto da UFS, a honrariadeve ser concedida “a personalidades que se distinguirem, seja pelo saber, seja pela atuação em prol da Filosofia, das Ciências, da Técnica, das Artes e das Letras, seja pelo melhor entendimento entre os povos ou em defesa dos direitos humanos”. O baiano, conhecido como Gilfrancisco, nascido a 27 de maio de 1952 nosolar77, 3º piso do velho sobrado Imperial da Rua José Joaquim Seabra de nossa capital, há algumas décadas tem sido citado em diversos trabalhos de graduações, especializações, mestrados, doutorados, pós-doutorados.
Arguto investigador, principalmente de hemerotecas, Gilfrancisco é a quem recorremos quando precisamos saber algo mais a respeito de literaturas baianas, sergipanas, vultos históricos esquecidos pela oficialidade ou até sobre nomes, fatos e obras que nem nós mesmos perguntaríamos sobre a existência. Então ao abrimos uma comunicação com nosso pesquisador, quase sempre temos não apenas nossas dúvidas satisfeitas como também novidades informadas.Sei de algumasdezenas de pesquisadores e pesquisadores, que alcançaram êxitoe pouparam anos de garimpagem em arquivos, após um e-mail com o mais novo doutor e mais recentemente por diálogos através de aplicativos de mensagens instantâneas.É verdade que se agora o reconhecimento é oficializado por importante casa do saber, aquele que trabalhou na UFBA em sua juventude com personalidades como Edivaldo Boaventura, José da Silva Vasconcelos e Nelson Correia de Araújo, já amargou ver em trabalhos feitos por outros a partir de suas pesquisas a omissão de seu nome. Diante de injustiças assim, Gilfrancisco as vezes desabafava, generosamente nos prevenido de qualquer mal da mesma natureza.
No dedicado ofício de lavrar, aquilo que para muitos são apenas papéis velhos, nesses 100 anos de Semana de Arte Moderna e das diversificadas reações da Bahia diante do evento em São Paulo, os arquivos do baiano-sergipano têm sido imprescindíveis a realização de comunicações, artigos científicos e textos didáticos. Por vezes tentei, ao menos sonhei com homenagem parecida vinda da Bahia, sonhei e sonho ainda com a possibilidade de digitalização do material reunido por nosso pesquisador ao longo de décadas. Tenho certeza que a Bahia que pensa e produz intelectualmente, não apenas eu, agradece ao estado irmão, Sergipe, e a UFS pelo reconhecimento e juntos comemoramos o maio de Gilfrancisco! Parabéns Gilfrancisco!

Prof. Dr. Gildeci de Oliveira Leite – Sócio do IGHB (Instituto Geográfico e Histórico da Bahia) PPGEL/MPEJA – UNEB

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade