**PUBLICIDADE
Publicidade

NA PORTA DA ESCOLA FALTA EDUCAÇÃO


Avatar

Publicado em 31 de maio de 2022
Por Jornal Do Dia Se


Lacerda Junior

Estes dias estava trabalhando e quando percebi já passava da hora de buscar minhas filhas na escola, arrumei minhas coisas e me dirigi até o estabelecimento educacional situado no bairro Siqueira Campos. Chegando lá tive certeza que estava no meu dia de sorte, pois observei que havia uma vaga disponível no disputado estacionamento reservado aos pais. Desci do veículo e fui buscar as pequenas, antes de chegar a esquina ouvi uma sirene em alto volume que acabou por me assustar, já que o fluxo de veículos estava totalmente parado imaginei que algum aluno tinha passado mal.
Quando cheguei a esquina fiquei pasmado com o que vi,ninguém estava passando mal, o que estava acontecendo é que os pais dos alunos em vez de buscarem um espaço adequado para o estacionamento, tinham estacionado em filas duplas dos dois lados da via e a ambulância, em serviço, estava presa sem conseguir se deslocar.
Os condutores estacionados em fila dupla tentaram deslocar seus veículos para garantir a passagem da ambulância, porém, um dos veículos que estava bem no meio da rua, sem ninguém dentro e com o pisca alerta ligado, continuava impedindo a passagem da ambulância. Depois de muito barulho de sirene e buzinas apareceu um jovem senhor andando lentamente, e berrando a toda altura que não precisava de pressa, que bastava ter paciência, entrou no carro responsável pela confusão e saiu como se nada tivesse acontecido.
Extremamente chateado com aquele festival de desrespeito, peguei minhas filhas e voltei para o local onde tinha estacionado pensando: “pelo menos não terei problemas pois estacionei meu carro no espaço adequado”, porém, quando cheguei, meu aborrecimento ficou ainda maior, isso porque um motorista estacionou seu veículo no fundo do meu de forma que não poderia sair sem que ele retirasse o veículo.
A situação relatada acima beira o absurdo, porém não é algo isolado, pois diariamente nas portas das diversas escolas de nossa pequena Aracaju, no horário de entrada e saída de alunos, o caos se instala. É um festival de infrações de trânsito em frente a instituições que tem por finalidade a educação de nossos pequenos, algo estupidamente contraditório.
A situação do trânsito em frente as escolas é um caos em todos os bairros da capital, diariamente pelo menos cinco infrações de trânsito relacionadas a parada e estacionamento são recorrentes nestes espaços:
1- Estacionar ao lado de outro veículo em fila dupla (infração de natureza grave);
2- Estacionar o veículo impedindo a movimentação de outro veículo (infração de natureza média);
3- Parar o veículo afastado, de 50 centímetros a 1 metro, do meio-fio (infração de natureza leve);
4- Estacionar o veículo nas esquinas e a menos de cinco metros do bordo do alinhamento da via transversal (infração de natureza média);
5 – Estacionar o veículo sobre faixa destinada a pedestres (infração de natureza grave).
Como podemos perceber, na frente das escolas acontecem uma série de infrações de trânsito, onde diversos pais acreditam que é seu direito parar exatamente na porta para pegarem seus filhos, e sob a justificativa de uma pressa eterna fazem com que seus filhos percebam que em frente às escolas não existe educação.
Os pais condutores precisam perceber que cada infração tem um enorme potencial de se converter em um sinistro de trânsito, principalmente as cometidas em locais de grande circulação de pedestres, como é o caso das escolas. A obediência as leis de trânsito não serve apenas para evitar autuações e possíveis multas, mas principalmente contribuem para a preservação da vida e da segurança viária.

Lacerda Junior, especialista em Gestão da Segurança e Educação para o Trânsito.

**PUBLICIDADE
Publicidade


Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE
Publicidade


**PUBLICIDADE
Publicidade