Quarta, 28 De Fevereiro De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Prefeitura presta apoio técnico e atendimento às vítimas do desabamento de residencial


Avatar

Publicado em 06 de janeiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Equipes da Defesa Civil fazem nova vistoria em condomínio que explodiu (Divulgação)

A Prefeitura de Aracaju segue atuando na ocorrência de desabamento de um residencial localizado no bairro Santo Antônio, registrado no último dia do ano de 2023. A gestão municipal mobilizou equipes das secretarias da Assistência Social, da Defesa Social e Cidadania (Semdec), da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT). As equipes permanecem, desde então, prestando auxílio às famílias vitimadas e prejudicadas na tragédia.
Os esforços para socorrer as vítimas foram feitos por equipes profissionais de diversos órgãos da Prefeitura de Aracaju, como a Emsurb, que dispôs de agentes para auxiliar o Corpo de Bombeiros na retirada dos escombros, além de uma caixa de 30m³ para depositar o material coletado e dois banheiros químicos. “Tão logo recebemos o chamado da Defesa Civil do município, enviamos uma equipe de limpeza, com onze agentes, para ajudar na retirada dos escombros. Depois disso, ampliamos o quantitativo de equipes para dar suporte ao Corpo de Bombeiros na retirada do material e busca das vítimas. Além disso, as nossas equipes auxiliaram na retirada dos móveis das famílias que moram na localidade. Diante desta tragédia, a Emsurb não hesitou em estender suas mãos para ajudar na força-tarefa que foi montada. Não respondemos apenas ao chamado de emergência, mas nos colocamos à disposição até o último instante”, reitera o presidente da Emsurb, Bruno Moraes.
As equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social também foram acionadas para auxiliar no socorro às vítimas. Em um primeiro momento, foi feito um mapeamento das famílias que lá estavam, tarefa essa que não foi fácil, pois segundo a secretária Simone Santana Passos, uma parte das pessoas estava nos hospitais, outra parte havia se deslocado para a casa de parentes. “São 41 famílias ao todo, acompanhadas pela Secretaria da Assistência, das 44 que lá residiam. As demais não nos procuraram, nós não tivemos acesso a elas. Dessas 41 famílias, 20 tiveram perda total dos pertences, documentos e roupas. Algumas porque o desabamento provocou o colapso total das suas unidades habitacionais, e outras porque o colapso foi parcial e essas não tiveram mais acesso aos apartamentos”, explicou.
Durante três meses, essas 20 famílias irão receber o auxílio emergencial de um salário mínimo, anunciado pelo prefeito Edvaldo Nogueira, para que possam reconstruir suas vidas. “As demais famílias, algumas estão sob análise do aluguel social, já sendo orientadas para aquelas que têm o direito. Do total, a gente fez a mudança dos pertences de 21 famílias. Fizemos também a interlocução com a Defesa Civil durante todos esses dias para a retirada de pertences, documentos, para que elas pudessem adentrar até onde a estrutura permitia que entrássemos. A gente disponibilizou caminhões de mudança, nós tivemos a parceria com a EMSURB, através dos homens da Torre, para fazer o carregamento dessas mudanças; tivemos também a parceria com o Governo do Estado, que disponibilizou um caminhão baú, e com a Secretaria da Educação, que também disponibilizou um caminhão baú. São parceiros que a gente agradece nesse momento”, disse Simone Santana.
A Prefeitura de Aracaju também concedeu auxílio funeral para algumas vítimas e colocou carros da Secretaria Municipal de Assistência Social à disposição das famílias, para facilitar a logística de deslocamento dessas pessoas. “Nós também fizemos a distribuição de cestas básicas para as famílias e, a partir de agora, elas passam a ser acompanhadas pelos Cras. Em sua maioria, já tinham o Cadastro Único vinculado ao município de Aracaju. A partir de agora, elas vão para seus novos endereços e a gente vai monitorar através dos Cras”, detalhou.
Ainda de acordo com a secretária, ao longo dos dias será feito o trabalho de retirada dos escombros, monitorando achados e perdidos de documentação e de bens cujos donos possam ser identificados. “A secretaria vai estar atenta a isso, junto com a Defesa Civil. Algumas pessoas relataram pastas com documentação, algumas situações de roupas que seja possível identificar. Algumas pessoas já me procuraram pedindo esse apoio para que, se a gente conseguir identificar, seja feita a entrega. Nós vamos estar também dando esse apoio, porque a gente sabe o quanto é importante para essas pessoas que têm esses documentos. Tem pessoas que estão atrás de diploma de formatura e pastas, que possivelmente não estejam danificadas. Então, a gente vai estar também nesse monitoramento desses pertences”, declarou.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade