Terça, 25 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Prevenção às drogas no ambiente escolar


Publicado em 05 de agosto de 2012
Por Jornal Do Dia


A Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, atua na luta contra às drogas. Exemplo claro disso é a existência do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps-AD), no qual há assistência aos usuários, além de todo um trabalho preventivo. No que concerne à prevenção, o Caps-AD estabelece uma diferenciação de níveis; a prevenção primária é voltada às pessoas que nunca usaram drogas; a secundária é focada nos usuários chamados usuários sociais e a prevenção terciária é direcionada àquelas pessoas que usam as drogas de maneira abusiva. Nesse terceiro caso, é realizado um trabalho no qual elas obtêm noções e medidas de como levar a vida com menos risco.

Visando abrandar os danos causados por essa última categoria, neste ano de 2012 a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed) realizou quatro oficinas, ofertadas a duzentos professores, com a finalidade de criar uma ação de prevenção de drogas no ambiente escolar. A SMS também capacitou os profissionais que estão nas Unidades de Saúde da Família, para que eles também possam agir ativa e qualitativamente na prevenção.

A Secretaria Municipal de Saúde ainda mantém um projeto de redução de danos, composto hoje por uma equipe de quatorze pessoas. O projeto faz o trabalho de educação de saúde, com atuação nas ruas, nas cenas do uso de drogas da cidade.

Aracaju possui hoje quatro pólos de saúde. Há uma dupla de redutor de danos para cada região de saúde. O redutor se aproxima e mapeia essas áreas, percebendo onde está localizada a cena de uso, seja álcool ou drogas ilícitas. A partir do trabalho de observação, os redutores de danos estudam maneiras de abordagem e após ser realizada passa-se para as estratégias de prevenção. Mas não só prevenção. É uma espécie de ponte entre pessoas que muitas vezes ficam à margem e os dispositivos de saúde. Os encaminhamentos mais comuns, nos casos mais graves, são para os Caps-AD e Caps-Infantil.

Além dos redutores de danos, estão envolvidos no trabalho outros profissionais, como psicólogos, assistentes sociais, educador físico, equipe de enfermaria, equipe médica, oficineiros e farmacêuticos. O serviço disponibilizado pelo Centro de Atenção Psicossocial é de portas abertas. Com isso, o usuário em questão pode ser encaminhado ou pode ir por conta própria. Logo ao chegar ao Caps-AD Álcool e Drogas Primavera a pessoa passa pelo acolhimento, onde um profissional realiza um procedimento de escuta de triagem, ou seja, analisa se o usuário tem perfil para ser atendido de fato no Caps-AD ou se deve ser encaminhado a outro setor.  Caso o perfil em questão seja de atendimento no Caps-AD, um técnico de referência ficará à frente nos cuidados dessa pessoa, contando com toda a equipe no atendimento em questão.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade