Quarta, 17 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Quarenta e dois municípios recebem Selo Município Amigo da Mulher


Avatar

Publicado em 25 de novembro de 2023
Por Jornal Do Dia Se


O prêmio foi entregue a prefeitos de 42 municípios sergipanos(Raphael Faria / Dicom TJSE)

Quarenta e dois municípios sergipanos já contam com um equipamento essencial para o combate à violência doméstica e familiar e, por isso, receberam o reconhecimento do Poder Judiciário. A Coordenadoria da Mulher do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) fez a entrega, na manhã desta sexta-feira (24), do Selo Município Amigo da Mulher para as cidades que já implementaram o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (Cram).
“Esse selo foi uma iniciativa da Coordenadoria da Mulher, na pessoa da doutora Jumara Porto, como forma de reconhecimento e agradecimento aos municípios que abraçaram essa campanha de combate à violência contra a mulher. Então, hoje estamos aqui para celebrar esse encontro em benefício da mulher”, disse o desembargador Ricardo Múcio Santana de Abreu Lima, presidente do TJSE.
Nos Crams, a mulher vítima de violência conta com atendimento social, psicológico e jurídico. Em muitos deles criados este ano, já são oferecidos cursos profissionalizantes, a exemplo do Cram de Capela, onde 60 mulheres foram formadas em curso de culinária; e o de Arauá, onde foi ofertada capacitação em manicure. A ideia é que as mulheres conquistem autonomia financeira e se libertem do ciclo de violência doméstica.
Conforme a juíza Jumara Porto, coordenadora da Mulher do TJSE, a luta para combater a violência doméstica não pode parar. “Ainda temos muito a evoluir, mas também já chegamos longe com esses espaços de acolhimento e cura da mulher vítima de violência. Tanto que eu chamo o Cram de espaço do amor. Acredito que até o final do ano a gente consiga que mais uns cinco municípios implantem o Cram aqui no Estado e seremos modelo no Brasil”, apontou.
“Infelizmente, no dia da inauguração do nosso Cram, no dia 8 de março deste ano, uma mulher foi vítima de violência. Então, nós enquanto gestores aceitamos o desafio de implementar o Cram, que hoje atende mais de 60 mulheres. O Cram agora faz parte da família delas, onde são atendidas com todo cuidado, de forma humanizada e onde aprendem a ser empreendedoras. Vários cursos já foram ofertados e algumas já está com sua independência financeira”, destacou Silvany Mamlak, que é prefeita de Capela e vice-presidente da Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (Fames).
O prefeito de Boquim, Eraldo Andrade, contou que a procura pelos serviços do Cram está grande. “Até em busca de informações, principalmente, e prevenção. A gente fica satisfeito em contribuir com as mulheres e ficamos felizes por receber esse selo um mês após a instalação do Cram”, contou Eraldo. Já o prefeito de Santa Rosa de Lima, Luiz Roberto Azevedo, afirmou que com a inauguração do Cram as mulheres se sentiram mais seguras e acolhidas. “Estão fazendo oficinas e cursos profissionalizantes. Muitas mulheres que estavam no ócio viram no Cram a oportunidade de ocupar a mente e se encontrar com outras mulheres”, contou Luiz.
Além da articulação para implementação dos Crams com gestores municipais, a Coordenadoria da Mulher do TJSE faz o acompanhamento dos equipamentos que já foram criados, planeja ações intersetoriais nos municípios que já implementaram, fomenta a realização de cursos profissionalizantes nesses locais e promove capacitações dos profissionais integrantes das equipes multidisciplinares.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade