Domingo, 25 De Fevereiro De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Teste da Urna: começou ontem a segunda etapa de inspeção do código-fonte


Avatar

Publicado em 17 de outubro de 2023
Por Jornal Do Dia Se


Para o servidor, a inspeção do código-fonte e a explanação técnica de como uma urna eletrônica opera são etapas fundamentais de preparação para o Teste. Foto: Antonio Augusto/TSE

Já foi dada a largada para a7ª edição do Teste Público de Segurança da Urna (TPS). Nesta semana, de 16 a 20 de outubro, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) recebe a visita de mais pessoas pré-inscritas no evento para inspecionar o código-fonte da urna eletrônica. O exame detalhado do conjunto de comandos existentes nos equipamentos é uma etapa essencial para subsidiar os planos de testes que serão executados durante o TPS, marcado para acontecer de 27 de novembro a 1º de dezembro deste ano.
Na semana passada, de 9 a 13 de outubro, 14 participantes do TPS 2023 estiveram na sala Multiúso, localizada no subsolo da Corte Eleitoral, em Brasília, para analisar o conjunto de comandos desenvolvido pela Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) do TSE. Ao longo desses cinco dias, também foram realizados os procedimentos de compilação do código-fonte, lacração e assinatura digital do código da urna. Essa é a garantia de que as instruções inspecionadas pelos participantes não serão modificadas até a data do Teste.
Na oportunidade, além de examinar todas as instruções de programação em computadores instalados no ambiente, as futuras e os futuros investigadores também puderam conhecer os componentes físicos internos da urna e realizar uma bateria de testes funcionais que ocorrem na data do pleito, antes do início da votação. Uma das investigadoras participou de uma simulação da votação e votou em uma candidatura fictícia com nome de Povos Indígenas do Brasil.
A demonstração foi conduzida pelo chefe da Seção de Voto Informatizado do TSE (Sevin/TSE), Rodrigo Coimbra. Ele desmontou a urna eletrônica modelo 2022 – que será testada no TPS 2023 juntamente com a versão anterior, de 2020 – na frente dos participantes, respondeu às dúvidas apresentadas ao longo da exposição e explicou qual é a função de cada uma das peças que integram o ecossistema do aparelho.
Para o servidor, a inspeção do código-fonte e a explanação técnica de como uma urna eletrônica opera são etapas fundamentais de preparação para o Teste. “A melhor forma de montar um plano de ataque no Teste da Urna é justamente conhecendo como a urna eletrônica funciona – seja tendo conhecimento de como é o circuito interno, de como são seus componentes internos ou de como funciona o sistema”, observou.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade