Segunda, 15 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Advogado acusado de estupro presta depoimento


Avatar

Publicado em 09 de março de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Milton Alves Júnior
 
Segue em sigilo absoluto, o processo de investigação que envolve suposto ato de estupro cometido por um advogado contra uma colega de profissão. Dando seguimento ao encaminhamento de análise técnica, na última quinta-feira (7), o suspeito esteve na sede da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam), a qual é vinculada ao Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), região central de Aracaju, onde prestou depoimento. Por parte da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), foi informado que a Superintendência da Polícia Civil continua acompanhando o caso, e, após ser elucidado, um comunicado oficial deve ser apresentado.
Conforme destacado pelo JORNAL DO DIA, na edição publicada em 21 de fevereiro, informações preliminares indicam que o ato aconteceu na residência do acusado, após ambos terem participado de um bloco de prévia carnavalesca realizado no bairro 13 de Julho, zona Sul de Aracaju. Entre os poucos fatos parcialmente expostos, há indicativo de que a mulher – ao concluir o percurso do bloco -, solicitou ao colega que a acompanhasse até a sede da OAB, na Praça do Mini-Golf, local onde solicitaria um transporte por aplicativo com destino à respectiva residência. Diante deste pedido, o acusado ofereceu carona; por confiança, o convite foi aceito.
No percurso – oposto ao oferecido -, o condutor teria apresentado comentários desagradáveis, acompanhado da seguinte expressão: “Não existe carona de graça, você vai ter que me dar.” Com a promessa de que iria tomar banho rápido antes de ir a outro evento, o homem foi para a própria residência. Já nas dependências internas, o homem teria agredido a vítima com um tapa no rosto, seguido de empurrões até a cama do suspeito. Nesse momento teria ocorrido a retirada da roupa, seguida de penetração vaginal, seguida de tentativa de sexo oral e anal. Assustada com a ação até aquele momento vivenciada, bem como temerosa para possível intensificação da violência, a denunciante pediu que o homem terminasse com o abuso porque sentia fortes dores.
Recomposta com as vestimentas, a advogada enfim chamou um transporte por aplicativo e chegou na respectiva residência. Pela continuidade das dores, a mulher foi consultada por ginecologista constatado que o períneo estava dilacerado, além de ter sofrido lesões na vulva e contraído herpes. A direção executiva da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB Seccional Sergipe) emitiu nota informando estar acompanhando os trâmites, bem como enaltecendo disponibilidade para colaborar com o que for necessário. Desde o momento do registro de Boletim de Ocorrência, acusado e suposta vítima seguem sem se manifestar publicamente sobre o caso em análise.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade