Sábado, 20 De Julho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Acidentes com motos oneram o SUS


Publicado em 24 de junho de 2012
Por Jornal Do Dia


ACIDENTES COM MOTOS CONTINUAM AUMENTANDO

Cândida Oliveira
candidaoliveira@jornaldodiase.com.br

Os gastos com internações de vítimas de acidentes que envolvem motociclistas mais do que dobraram em quatro anos no Sistema Único de Saúde (SUS). Saltaram de R$ 45 milhões em 2008 para R$ 96 milhões em 2011 (bem acima dos 18% de inflação do período). O levantamento, inédito, é do Ministério da Saúde e só registra atendimentos de urgência. As internações passaram de 39 mil a quatro anos para 77 mil em 2011.
Em Sergipe, dentre os casos atendidos pelo Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (Samu), 50% são clínicos e 50% de causas externas. Nas causas externas são atendidas vítimas de casos como acidentes de trânsito, arma branca e arma de fogo. Em 2011, do total de acidentes automobilísticos ocorridos no estado, o Samu registrou 16% de acidentes por queda de motocicleta. Já em neste ano o índice subiu para 70%.
A quantidade de motocicletas das ruas de todo o Estado aumentou muito nos últimos anos. Os condutores aproveitam qualquer espaço para praticar manobras ariscadas, o resultado são acidentes e muitos casos fatais. A maioria dos atendimentos é realizada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).
Aumento – Segundo a administração do Huse, a quantidade de acidentes envolvendo motociclistas aumentou em 200%, são quatro atendimento em média por dia. As ocorrências vêm da capital, de cidades do interior e dos estados de Bahia, Pernambuco e Alagoas. Até 20 de dezembro de 2011, 1.274 atendimentos foram realizados, todas as pessoas vítimas de acidentes automobilísticos. Já acidentes motociclísticos o Huse registrou 6.395 atendimentos e 581 pessoas atendidas por atropelamento.
Em 2010 foram realizados 1.544 atendimentos de pacientes vítimas de acidentes automobilísticos, 5.627 atendimentos de pessoas vítimas de acidentes em motocicletas e 708 pessoas atropeladas que receberam atendimento do Huse. Em 2011, a ala vermelha do Huse contava com 20 leitos, desse total 16 estavam ocupados diariamente com vítimas de acidentes no trânsito, principalmente motociclistas. As vítimas de trânsito não chegam com escoriações leves, geralmente são traumatismos de crânio, que demanda procedimento de alta complexidade, antibióticos de alto custo.
Custos – Falta de respeito às leis de trânsito, excesso de velocidade e do uso de álcool, motociclista que não usam os equipamentos de segurança. Todas as situações citadas podem causar a morte ou deixam sequelas para a vida inteira. As vítimas da violência no trânsito em Sergipe custam caro aos cofres públicos, uma média diária de R$ 1.500 por paciente.
Dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de Sergipe mostrou que, em 2011, a Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran) registrou 2.570 ocorrências, a Justiça Volante 1.835. A Companhia de Polícia Rodoviária (CPRv) registrou 1.021 acidentes, senso 111 vítimas fatais e 797 vítimas com lesões.
Em 2012, até o dia 19 de junho a CPTran registrou 995 ocorrências e a Justiça Volante 569. A CPRv registrou 495 acidentes, já são 44 vítimas fatais e 332 pessoas com lesões leves.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade