Sexta, 21 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

ASSALTOS NOS ARREDORES DE ESCOLAS PREOCUPAM PAIS


Publicado em 28 de julho de 2012
Por Jornal Do Dia


Em menos de um mês, três estudantes foram assaltados nas proximidades do Colégio Estadual Tobias Barreto, Centro de Aracaju. Preocupados com a onda de assaltos,  pais e alunos se uniram para exigir uma solução imediata junto à direção da instituição de ensino. Como não obteve resposta da escola,  Edileusa Gomes de Andrade, mãe de um estudante, foi à Delegacia Metropolitana da Mulher para prestar queixa quanto à  falta de segurança na região e descaso apresentado pelos educadores.

De posse do Boletim de Ocorrência (BO), Edileusa compareceu na sede do JORNAL DO DIA para relatar o que ocorreu. "Acreditava que ao conversar com os responsáveis pela escola, eles iriam se unir conosco para exigir dos governantes uma postura mais firme quando o assunto é segurança. Eles (diretores) deveriam dar o exemplo e lutar por melhorias", alegou. Questionada quanto ao teor da conversa, a representante do aluno André Yuri, de 14 anos, relatou: "Nos foi informado que tudo que ocorre na frente da escola não é de responsabilidade da escola, e sim do governo. Fiquei surpresa com a falta de respeito e atenção com os estudantes", concluiu.

Suspeita-se que os bandidos transitam normalmente nas proximidades da Escola Tobias Barreto observando o movimento dos estudantes. Nos momentos oportunos, sem presença de pedestres e agentes de segurança pública, os atos ilícitos são realizados. "Essa é a segunda vez que eu fui roubado. A primeira foi no Terminal do DIA, e essa semana foi em frente ao colégio em que estudo. O triste é saber que eu não fui o primeiro, outros colegas também já foram furtados", disse a vítima. Em um raio de três quilômetros da escola, além da sede da Polícia Militar de Sergipe (PM/SE), localizada na Rua de Itabaianinha, outros dois pontos policiais estão instalados no centro da capital. Câmeras da Secretaria de Segurança Pública (SSP) também contribuem para o monitoramento.

Precaução – De acordo com a coordenação do colégio, cientes do problema, semanalmente os professores promovem debates com o objetivo de aconselhar os mais de 1.400 estudantes a não utilizarem aparelhos eletrônicos fora da instituição. "Nós contamos com um porteiro, mas não se deve fazer nada porque ele não possui porte de arma e não vai arriscar a vida por causa de um celular. O alerta já foi feito,  os alunos devem seguir as recomendações e apenas utilizar esses aparelhos na parte interna do Tobias Barreto", disse uma coordenadora que preferiu não se identificar. Segundo ela, ameaças são feitas por bandidos que transitam na Praça Camerino. Ainda segundo a instituição, a segurança escolar sempre que solicitada, chega rapidamente ao local.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade