Terça, 28 De Maio De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Casos de dengue até agora em 2024 já ultrapassaram todo o ano de 2023


Avatar

Publicado em 10 de abril de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Infestação do mosquito Aedes aegypti, responsável por transmissão da dengue, chikungunya e zika, atingiu nesta terça-feira registro abrangente se comparado com todo o ano passado. Um levantamento realizado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), por intermédio do Laboratório Central de Saúde Pública do estado (Lacen), revelou que foram contabilizados 301 casos oficiais de dengue, além de uma morte registrada no dia 08 de março em Aracaju; em todo o ano passado foram registrados 296 casos confirmados e nenhuma morte. Houve aumento significativo também no número de amostras recebidas pelo laboratório. Com aumento superior a 300%, no ano passado, foram 1.516 testes, enquanto nos primeiros três meses de 2024 as secretarias de estado e município da Saúde registraram 4.670.
O cenário de alta vulnerabilidade provocada pelo mosquito em Sergipe é reflexo da realidade enfrentada por todas as demais unidades federativas, conforme avaliado pelo Ministério da Saúde. De acordo com dados apresentados na última segunda-feira, 08, pelo Painel de Arboviroses coordenado pela pasta federal, o Brasil alcançou 2.963.994 casos prováveis de dengue e 1.116 mortes pela doença neste ano. A expectativa aguardada como certa pelos profissionais da saúde nacional é que este quantitativo preocupante atinja níveis mais altos devido a existência de outros 1.807 óbitos sob investigação para saber se há relação com a doença. O painel identificou ainda que entre homens e mulheres, a porcentagem de pessoas possivelmente infectadas está em 44,7% e 55,3%, respectivamente.
 
Mais casos – Já a faixa etária com mais casos prováveis do vírus é a de 20 a 29 anos, sendo as mulheres as mais atingidas pela arbovirose, com 304.306 registros. Na manhã de ontem o coordenador do Lacen, Cliomar Alves, buscou tranquilizar a população sergipana ao afirmar que, em termos percentuais, o estado enfrenta configuração menos intensa se comparado aos demais 26 estados – e o Distrito Federal (DF). Apesar desta constatação, o profissional indica que todas as pessoas precisam multiplicar os cuidados devido a histórica multiplicação destes insetos entre os meses de abril e maio. Os municípios com maior risco são: Simão Dias (9), Itabaiana (8,3), Areia Branca (7,1), Salgado (5,9), Capela (5,8), Nossa Senhora da Glória (4,8), Siriri (4,1) e Cumbe (4,0).
A identificação desta conjuntura surgiu no último Levantamento Rápido de Índices para o Aedes aegypti (LIRAa), divulgado na semana passada e apresentada na edição do dia 02 deste mês pelo JORNAL DO DIA. “Sergipe está em uma situação confortável em relação a outros estados, mas estamos identificando alto índice em alguns municípios. Precisamos ficar alerta, pois é histórico que a gente começa a aumentar os números de casos nesse período”, afirmou o coordenador. Com uma população superior a 650 mil habitantes, a cidade de Aracaju enfrenta infestação geral de 1,0 para a dengue, considerado médio risco para surtos ou epidemias. 
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade