Domingo, 21 De Julho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Celebrar o Batistão


Publicado em 19 de junho de 2024
Por Jornal Do Dia Se


O Batistão está prestes a completar 55 anos (Divulgação)

Rian Santos
riansantos@jornaldodiase.com.br
.
.
Não sou, nunca fui apaixonado por bola. Pouco antes de morrer, no entanto, meu pai me convidou para assistir um jogo do Confiança. Desde então, conto os dias para levar meu filho envolvido num manto azul e branco ao Batistão.
Há algo de belo no ego diluído em corpo coletivo de torcida. Ali, o contrato social é outro, diverso. No contexto de um estádio, o palavrão fortifica laços, aproxima. A mãe do juiz, coitada, assume o papel elevado de uma entidade sem feição, sem forma, sem identidade, sem passado, sem história. O filho da puta, ao contrário, homem de carne e osso, convive com a promessa sempre renovada de atentados e agressões.
O Batistão está prestes a completar 55 anos. Meu pai morreu batendo à porta dos 70. Comparo a idade dos dois e me dou conta do paradoxo inerente à percepção do tempo. A grande arena erguida a poucos passos do Rio Sergipe resiste à voragem dos anos há mais de cinco décadas. Mas uma vida inteira é mero suspiro no calendário das pedras. Uma tarde de sábado num estádio de futebol, entretanto, 90 minutos apenas, pode durar para sempre.
Ano passado, publiquei uma crônica emotiva, a fim de advertir o governo de Sergipe da oportunidade perdida: Ainda há tempo para celebrar o Batistão como o estádio merece, escrevi, então. Ano que vem, talvez, uma data redonda, como pede a efeméride. Ao fazer assim, o governo o estadual honraria a memória serigy, os torcedores dos times locais, profissionais da bola, superando em prática a lorota cartorial da tal sergipanidade.
Agora, volto ao tema, para divulgar a intenção declarada de uma festa à altura da arena.
Celebrar o Batistão contempla boleiros e pernas de pau, gente como eu mesmo, meu pai e até meu filho, que ainda nem anda direito mas já é doido por uma pelota. Com pouco mais de um ano, proletário até segundo aviso, Inácio já tem cores e camisa para vestir em sua primeira partida de futebol.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade