Sexta, 12 De Julho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Estudantes de escola pública apostam na ciência para criar perfumes, óleos essenciais e maquiagem


Publicado em 24 de janeiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Os estudantes apresentam as suas criações em congresso científico (Divulgação)

O Centro de Excelência Dom Luciano Cabral Duarte, localizado em Aracaju (SE), realizou seu 1° Congresso Científico, que reuniu quase mil visitantes para apreciarem a exposição de projetos escolares. Ao todo, nos dois dias de evento, foram apresentados mais de 155 trabalhos desenvolvidos pelos estudantes, que despertaram olhares de pesquisadores do Brasil e de outros países. Entre eles, produção de perfumes, maquiagem vegana, adubos orgânicos e até mesmo extração de óleos essenciais.
O objetivo, segundo o professor e coordenador, Antônio Hamilton dos Santos, foi fomentar discussões atuais nas salas de aulas e instigar a iniciação científica no ensino médio. Os encontros contaram com minicursos, palestra, atrações culturais e mostra de atividades científicas. Dentre os palestrantes, estavam o prof. Dr. Celso Sanchez da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), também presidente da Associação Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências (ABRAPEC).
O evento, cujo tema foi “Semeando a Sustentabilidade”, surgiu da colaboração entre o grupo de pesquisa DomTec, os alunos do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) de Química, da Universidade Federal de Sergipe (UFS), e os professores da área de Ciências da Natureza da escola. O Congresso ainda teve o apoio de pesquisadores e docentes da UFS, assim como da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura de Sergipe (Seduc-SE), da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica (Fapitec) e do Parque Tecnológico de Sergipe (SergipeTec).
Algumas criações também foram anteriormente expostas no IX Congresso Nacional de Educação (CONEDU), que aconteceu de 12 a 14 de outubro, em João Pessoa (PB). A mostra é realizada pelo Centro Multidisciplinar de Estudos e Pesquisas (CEMEP) e pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB).
Ao apostar no protagonismo juvenil e nos projetos de vida, o Ensino Médio Integral busca se conectar à realidade dos estudantes, focando no desenvolvimento das habilidades e competências socioemocionais importantes para sua formação e futuro. Graças a esse modelo, que inclui outras abordagens pedagógicas diversificadas, como eletivas, aprendizado na prática, orientação de estudos e acolhimento, o professor Antônio Hamilton conta que foi possível implementar a proposta de incentivo à pesquisa científica na escola.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade