Terça, 25 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Huse realiza procedimento de reimplante de braço


Publicado em 25 de maio de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Natanael, 18 anos, sofreu acidente que resultou na amputação de parte do braço (Ascom/SES)

O Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse) realizou com sucesso o segundo reimplante de membro. Dessa vez, o braço do paciente Natanael Barreto, 18 anos, que sofreu acidente grave que resultou na amputação abaixo do cotovelo. Após perícia e dedicação da equipe médica do Huse, o braço foi salvo e reimplantado com sucesso.
O paciente conta que estava apoiado no trator, segurando um cabo de aço. Ao sentir cansaço na mão, transferiu o cabo para o antebraço. Nesse instante, o trator oscilou, o cabo enrolou no pneu e resultou na amputação. “Imediatamente, pedi a um colega que amarrasse um tecido para estancar o sangramento. Ele me transportou ao hospital de Carira. Ao chegarmos lá, as médicas entraram em contato com o Huse para consultar sobre o procedimento adequado. Enquanto isso, conservamos o braço em gelo e acionamos o Samu para transferência e deu tudo certo aqui no Huse”, contou Natanael.
Esse foi o segundo caso bem-sucedido de reimplante de membro no Huse em menos de um mês. O primeiro, realizado em abril, foi um reimplante da mão. O desafio dessa vez foi ainda maior, devido à complexidade de reimplantar o braço quase inteiro, o que exigiu uma abordagem meticulosa e inovadora.
 O sucesso desses procedimentos coloca o Huse na vanguarda da medicina de emergência, demonstrando não apenas a habilidade e o conhecimento dos profissionais envolvidos, mas também a importância do investimento contínuo em equipamentos e treinamento de ponta.
 A recuperação do paciente está em andamento, e a equipe médica permanece otimista quanto ao retorno da funcionalidade do membro. Este evento marca um momento significativo para o hospital e para a comunidade médica de Sergipe, reforçando o compromisso do Estado com a saúde e o bem-estar de seus cidadãos.
 Apesar da complexidade do caso, o médico está otimista. Serão realizados enxertos nas próximas semanas devido à perda e necrose da musculatura. Transplantes musculares estão planejados, utilizando músculos da coxa para restaurar os movimentos, permitindo ao paciente abrir e fechar a mão. “Também faremos enxertos de nervos para melhorar a sensibilidade. Temos um longo caminho pela frente”, explicou Alex Franco.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade