**PUBLICIDADE
Publicidade

Igor Albuquerque se despede do CEC


Avatar

Publicado em 13 de janeiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Nove de janeiro de 2024. Nesta data, o advogado, escritor, imortal da Academia Sergipana de Letras (ASL), vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe (IHGSE) e secretário-geral da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese), Igor Leonardo Moraes Albuquerque, oficializou o encerramento de seu período como presidente do Conselho Estadual de Cultura (CEC). O anúncio foi feito durante a 47ª Sessão Ordinária, marcada pelos posicionamentos dos membros em evidenciar a contribuição e avanços que o órgão atingiu em sua gestão.
“Desde 2020 quando passei a integrar o Conselho procurei exercer as atividades de maneira dedicada e respeitando todas as formas de pensar, seja compondo a Câmara de Legislação e Normas ou como conselheiro titular e presidente. Estou orgulhoso pela experiência e conhecimento adquirido ao lado de personalidades essenciais no fortalecimento e preservação da cultura sergipana”, afirmou Igor Albuquerque.
Através de diversas atividades entre visitas técnicas e plenárias, o Conselho Estadual de Cultura obteve conquistas que enalteceram o papel do órgão atrelado ao segmento. Inclusive, no que se diz respeito à legislação são elas: a Lei nº 9.088, de 23 de agosto de 2022, institui o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial que constituem o Patrimônio Histórico e Cultural do Estado de Sergipe e o Programa Estadual do Patrimônio Imaterial, e dá providências correlatas; a Lei nº 9.117, de 14 de dezembro de 2022, dispõe sobre o Plano Estadual de Cultura de Sergipe para o período de 2023 a 2033, e dá providências correlatas; a Lei nº 9.118, de 14 de dezembro de 2022, institui no âmbito da Administração Pública Estadual, o Programa de Registro de Patrimônio Vivo da Cultura Sergipana, e dá providências correlatas.
Outra iniciativa que merece destaque é a elaboração do Selo Comemorativo alusivo aos 50 anos do Simpósio do Encontro Cultural de Laranjeiras. O evento promovido pelo Governo do Estado com a coordenação-geral do Conselho Estadual de Cultura, em sua próxima edição, em 2025, completará meio século de existência e relevância no cenário cultural.

Transição – A partir de agora, dois conselheiros com rica trajetória acadêmica e experiência em várias especialidades seguem à frente do órgão. “Desejo bons ventos aos meus amigos que permanecem prestando relevantes serviços ao CEC, além de profícua gestão ao conselheiro Fernando Aguiar que me sucede na presidência e ao conselheiro José Rivadálvio Lima na vice-presidência”, finalizou.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade