Terça, 23 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Mulher sofre!


Avatar

Publicado em 08 de março de 2024
Por Jornal Do Dia Se


“Thinkabout it”. (Arquivo)

Rian Santos
 
Ser mulher não é fácil. A conquista decantada num aforismo cunhado por Simone de Beauvoir custa sangue, suor e lágrimas.
Um episódio corriqueiro, registrado em uma daquelas matérias apressadas e incompletas publicadas nos portais locais, faz pensar nos versos da canção Cajuína e na fragilidade da matéria vida – tão fina.
Aterrorizada, uma mulher pulou de uma moto em movimento ao perceber que o motoboy solicitado por meio de aplicativo adotou um percurso diferente do acordado entre as partes.
Segundo o relato da vítima, o piloto ignorou a solicitação de interromper a viagem, apesar de sua insistência. Restou-lhe a queda, o extremo de um gesto desesperado.
O salto em questão aqui foi dado há vários meses. A semana seguinte, contudo, outra mulher realizou o mesmo gesto limítrofe e pulou de um carro em movimento para não continuar apanhando. Teve medo de morrer, preferiu se espatifar no asfalto, lançar-se ao abismo.
Apesar de todos os avanços legais, tudo indica, resta a elas saltar para a morte ou sofrer caladas, feito uma passageira sem governo do próprio destino. Passageiras da própria vida sofrida.
Sim, mulher sofre. O mais engajado entre os Beatles já aconselhou uma reflexão profunda sobre a condição feminina. “Womanisthenigger off the world” (“A mulher é o negro do mundo”), John Lennon resumiu. “Thinkabout it”. (“Pense a respeito”).
Sim, tenho pensado no assunto. Tenho um filho. Não o concebi para ele viver com medo, como ocorre às mulheres, escravas entre escravos, segundo a canção. Além disso, uma segunda filha vem por aí.
Para gozar a vida como achar melhor, alma liberta, livre, leve e solto – ou solta, minhas crias, carne de minha carne, hão de viver em um mundo mais justo. E de ser feliz.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade