Segunda, 15 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Nível dos rios e açudes volta ao normal


Avatar

Publicado em 12 de maio de 2013
Por Jornal Do Dia


Máquinas recuperam açude no sertão sergipano

Milton Alves Júnior
[email protected]

As chuvas registradas nos últimos 15 dias no estado de Sergipe têm contribuído para que os 28 municípios sergipanos que recentemente decretaram estado de emergência voltem a apresentar aumento no nível dos rios e açudes. Devido a escassez de chuva, técnicos da Secretaria de Estado da Inclusão, Assistência e do Desenvolvimento Social (Seides), e da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), informaram que essa foi a seca mais agravante dos últimos 50 anos. Apesar da mudança climática, os agricultores garantem que a atual colheita permanece comprometida e a produção pode não ser tão satisfatória para o período.

Entre as cidades castigadas pela estiagem, estão: Nossa Senhora da Glória, Canhoba, Monte Alegre, Cumbe, Cedro de São João, Itabi e Graco Cardoso. A fim de evitar maiores transtornos, técnicos estaduais se reuniram com prefeitos das cidades mais afetadas e garantiram apoio. Ao todo, para Sergipe, nove milhões de reais foram investidos no programa de combate à seca. Já em toda a região Nordeste, o Governo Federal destinou nove bilhões para tentar minimizar os efeitos negativos da estiagem. Preocupado, o fazendeiro Geovane Alcântara disse que em menos de seis meses já perdeu 13 cabeças de gado. Todas vítimas da seca. "Já gastei mais de cinco mil reais para evitar que um prejuízo maior fosse contabilizado por causa da morte dos bois. Graças a Deus as orações estão sendo atendidas e as chuvas já amenizaram o calor. O que nos enche de esperança é que o verde está voltando aos poucos a fazer parte da paisagem e os reservatórios de água estão mais cheios", disse.

Em decorrência da forte onda de calor, outro problema que vinha preocupando os moradores era o aumento no índice de incêndios. Apesar das recentes chuvas, esses sinistros continuam sendo registrados.
Na manhã de ontem, por exemplo, um incêndio devastou mais de 30 hectares no município de Canindé do São Francisco. Apesar de um laudo técnico ainda não ter sido apresentado, populares presumem que as chamas foram iniciadas devido ao clima seco.

Segundo a moradora Maria Aparecida, essa foi a terceira vez que os bombeiros foram acionados para controlar um incêndio na região. "O gado morre, as plantações não desenvolvem e focos de incêndio são identificados. Essa é a nossa rotina nos últimos meses. Felizmente o período chuvoso está chegando e com ele a esperança de um povo que sofre no sertão nordestino".

Atento para os problemas, o tenente coronel Erivaldo Mendes, membro da Defesa Civil de Sergipe, garantiu que os governos estão trabalhando integralmente em conjunto para atender os anseios dos sergipanos. "Nós temos o atendimento de distribuição de água através de carros-pipa, ações de segurança alimentar e nutricional, recuperação de poços artesianos e de aguadas e barragens", afirmou.
De acordo com informações repassadas pelo Ministério da Agricultura, entre as ações extras para Sergipe está o aumento de 30% na distribuição de caminhões-pipa e a construção de 130 mil cisternas para acumular água até o mês de julho.

Previsão – Conforme estudos recém realizados pelo Centro de Meteorologia da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semah), a perspectiva é que a partir da próxima semana as chuvas sejam registradas com maior frequência. "Não temos como garantir a intensidade delas, mas serão constantes. O certo é que nas cidades litorâneas as rajadas de vento e chuvas serão mais fortes", declarou o meteorologista Overland Amaral.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade