Terça, 23 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Nova seleção de GR inicia trabalhos em Aracaju


Avatar

Publicado em 29 de fevereiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


A Ginástica Rítmica brasileira já vem preparando a nova geração da modalidade. A seleção juvenil conta com novos talentos que foram escolhidos durante o Estágio de Treinamento realizado em 2023.
No total, sete meninas, de cinco estados do país, desembarcaram na última semana em Aracaju e saíram do aeroporto direto para os tablados, com o objetivo de iniciar os treinamentos o mais rápido possível.
– Na despedida eu fiquei muito triste por causa da minha família, mas estava muito feliz porque sabia que viria para cá realizar um sonho. Então, me despedi da minha família, amigos e escola, mas estou muito feliz por estar aqui – contou Andriely Cichovicz, de Santa Catarina.
Alice Medeiros veio de Pernambuco e é uma das duas integrantes nordestinas, da seleção juvenil de conjunto de ginástica rítmica. Ela contou que trocar de moradia ainda na adolescência não foi fácil.
– A despedida dos pais foi bem difícil, mas a gente tem que vir para seguir o sonho. Está sendo muito boa a experiência aqui – revelou.
Seleção juvenil de GR inicia trabalhos com nova formação. A técnica da seleção juvenil, Juliana Coraldine, falou sobre o apoio que vem dando para as meninas e também sobre a importância do apoio psicológico.
– A gente tem o acompanhamento da psicóloga, mas moramos no mesmo prédio. Na primeira semana delas já tivemos demandas, porque são muito novas, não sabem como agir, como se comportar ainda como uma seleção. Então, todos os dias eu estive na casa delas, auxiliando, vendo questão de alimentação, de quarto, de quem vai ficar com quem, explicando como funciona. Mas a gente precisa de uma ajuda psicológica porque a saudade acontece. Eu tive, saí de casa muito nova também e sei o quanto é importante ter o acolhimento do treinador e também da psicóloga – explicou, Coraldine.
O primeiro compromisso da nova seleção acontece entre os dias 20 e 26 de maio, quando acontece o Campeonato Pan-Americano Juvenil e de Adultos de Ginástica Rítmica, na Guatemala.
– Nosso objetivo é classificar para os Jogos Pan-Americanos, então a gente tem que ficar entre os cinco primeiros países para no ano que vem ter um trabalho mais à longo prazo e conseguir trazer o título para casa que é o nosso objetivo. No ano que vem a gente tem o campeonato mundial, que ainda não tem sede, mas é importantíssimo – afirmou Coradine.
As meninas ainda têm entre 13 e 14 anos e treinam ao lado da seleção adulta, que ficou em quatro lugar no último Mundial. Algo que pode servir de inspiração para o surgimento de novos talentos.
– A gente consegue lapidar e facilita o trabalho da Camila Ferezin, para quando chegarem no adulto. Nós temos duas meninas do juvenil do ano passado que subiram para a categoria adulta. Eu acho que é um trabalho importante para a gente, conseguir melhorar o nível técnico e também acelerar o trabalho da categoria adulta e trabalhar coisas novas, novos manejos, porque às vezes elas chegam novinhas no adulto e não têm a vivência de conjunto. Então, pegando elas com 13 anos, tenho certeza de que vão chegar com muito mais experiência do que as atuais que já são campeoníssimas, mas que passaram por um processo mais difícil – finalizou Coradine.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE