Quinta, 18 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Número de óbitos por afogamento dobra


Avatar

Publicado em 29 de março de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Essas bandeiras tem uma cor característica que, servem para manter em alerta os banhistas.

Dados apresentados pelo Instituto Médico Legal (IML) indicam que o número de óbitos por afogamento registrado neste primeiro trimestre de 2024 já atinge o dobro dos casos fatais registrados no mesmo período do ano passado. Até a noite da última quarta-feira (27), oito pessoas morreram, enquanto em 2023 foram contabilizadas quatro ocorrências. O registro negativo pode apresentar aumento mais representativo em decorrência deste mês de março apenas concluir seu ciclo neste domingo (31). Profissionais da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), e da Saúde (SES), orientam os banhistas e pescadores a multiplicar os cuidados.
Há dez dias, o JORNAL DO DIA destacou que um homem perdeu a vida após se afogar em um trecho do Rio São Francisco, nas imediações do povoado Bolivá, localizado no município de Ilha das Flores. A vítima estava em companhia de amigos, quando se despediu do grupo e decidiu se banhar. Testemunhas que acompanharam essa entrada estranharam a demora de retorno do banhista; ao se aproximar da margem visualizaram o corpo boiando. Diante do fato, enquanto pessoas – em solo -, acionavam o Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (CIOSP 190), três pessoas teriam entrado na água para remover o homem e, apesar da não demonstração de sinais vitais, tentar reestabelecer a consciência; quando bombeiros militares chegaram no local indicado, de imediato foi constatado a morte.
O Corpo de Bombeiros segue orientando as pessoas a multiplicar os cuidados no momento de entrar em mares, rios, açudes e piscinas. Pela SSP foi enaltecido que os atos preventivos passam por: manter atenção constante nas crianças; crianças devem ser incentivadas a aprenderem a flutuar a partir de um ano e nadar a partir de quatro anos; nunca nadar sozinho; evitar mergulhar em local onde você desconheça a profundidade; preferir sempre nadar em águas rasas; jamais superestimar sua respectiva capacidade de nadar, bem como ter múltiplos cuidados é fundamental – 46,6% dos afogados acham que sabem nadar.
O Corpo de Bombeiros orienta também: nade sempre perto de um guarda-vidas; pergunte ao guarda-vidas o melhor local para o banho de mar; nade longe de pedras, estacas ou píeres; evite ingerir bebidas alcoólicas antes do banho de mar. “Nas áreas onde não há monitoramento de agentes do Corpo de Bombeiros, é de extrema importância que os responsáveis pelas crianças e idosos estejam mais atentos, cuidadosos. Esse tipo de cautela deve ser adotada também pelos próprios adultos quando decidirem entrar na piscina, rios ou no mar. Esse cuidado se estende também para pescadores”, destacou o sargento Felipe Evangelista, guarda-vidas do Corpo de Bombeiros.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade