Sábado, 20 De Julho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

PMA fará estacionamentos no mercado


Publicado em 17 de junho de 2012
Por Jornal Do Dia


EDVALDO FALA PARA OS COMERCIANTES DO CENTRO

Com a criação de corredores livres para ônibus e a proibição de estacionamento em algumas ruas, os motoristas e usuários do transporte público coletivo encontram hoje no Centro de Aracaju menos engarrafamentos e muito mais agilidade para se deslocarem na região. Mas segundo os comerciantes que atuam no local, a medida, ao mesmo tempo em que promoveu o inegável aumento da fluidez no trânsito, desencadeou, por outro lado, uma queda nas vendas.
Ciente das queixas, a Prefeitura Municipal de Aracaju (PMA) tem trabalhado na busca por soluções que mantenham os avanços alcançados e reduzam ao máximo possíveis prejuízos ao comércio. Após cerca de cinco meses de estudo, a Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) desenvolveu algumas possibilidades que foram apresentadas pelo prefeito Edvaldo Nogueira e debatidas junto aos comerciantes da capital. O foco central do encontro foi o anúncio de um projeto que visa a criação de bolsões de estacionamento naquela região.
O projeto foi concebido pela equipe técnica da SMTT e segue as diretrizes urbanísticas do Plano Diretor do Município. A ideia é que sejam construídos três parques de estacionamento no entorno dos Mercados Municipais Albano Franco e Thales Ferraz. Eles criariam centenas de vagas a mais do que a quantidade suprimida pela instituição dos corredores livres. No corredor das ruas Capela e Arauá, por exemplo, foram 132 vagas eliminadas, enquanto no corredor das ruas Itabaiana e Itabaianinha foram extintas 62.
Já os novos estacionamentos disponibilizariam juntos 1.409 vagas à população, somando mais de 46 mil metros quadrados de área. O total compreende também vagas exclusivas para idosos e deficientes físicos e espaços destinados para motos e bicicletas. O projeto prevê ainda a criação de um sistema de transporte alternativo específico para os usuários desses estacionamentos, o que, de forma sustentável, reduziria o fluxo de veículos na área central da cidade. Micro ônibus, com capacidade para 22 passageiros, levariam os clientes até pontos pré-definidos de embarque em desembarque localizados em diversos pontos do Centro.

Mobilidade – "Atualmente um maiores desafios das cidades em crescimento é a mobilidade urbana. É conseguir compatibilizar a melhoria da circulação de pessoas e veículos sem criar problemas para outros setores, como o comércio e o meio ambiente, por exemplo", observa o prefeito Edvaldo Nogueira. "Nós sabíamos que, quando as mudanças no trânsito do Centro entrassem em vigor, alguns problemas surgiriam, mas era importante seguir em frente inclusive para que pudéssemos identificar as dimensões e os pontos mais afetados, e então buscar maneiras de contornar essas dificuldades", revela.
O plano de construção dos estacionamentos foi amplamente aceito pelos comerciantes, apesar de permanecerem apreensivos quanto à sua situação durantes os meses em antecederiam a entrega da obra. "O nosso medo é que a região se torne um centro fantasma e por isso nós temos mantido o diálogo com o poder público municipal e reivindicado algumas mudanças", ressalta Samuel Schuster, presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Aracaju. "Se for feito com qualidade o projeto vai ser muito benéfico. Mas ainda precisamos de uma solução imediata", pondera Schuster.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade