Domingo, 14 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Prefeitura orienta onde procurar ajuda quando suspeitar de dengue, zika ou chikungunya


Avatar

Publicado em 17 de fevereiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Sala de monitoramento do Aedes aegypti na Secretaria Municipal de Saúde (Ascom/SMS)

A Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), alerta a população que, além de proteger as residências, eliminando possíveis criadouros, receber os profissionais de combate às endemias em casa, procurar as Unidades de Saúde da Família (USFs) e evitar a automedicação são fatores essenciais para evitar possíveis agravamentos da dengue, zika e chikungunya.
Ao identificar os primeiros sintomas destas doenças é importante procurar uma USF para obter atendimento adequado e condizente com o tipo de enfermidade que está acometendo o paciente. Os principais sintomas das arboviroses são febre alta, dor no corpo e articulações, dor atrás dos olhos, mal-estar, falta de apetite, dor de cabeça e manchas vermelhas no corpo. Estes sintomas são considerados leves e, portanto, devem ser acolhidos em uma das 45 Unidades de Saúde da Família.
A população deve estar atenta aos sinais de alarme e possível agravamento, a exemplo de dor abdominal intensa e contínua, náuseas, vômitos persistentes, qualquer sangramento (pele, mucosas, digestivo, ginecológico, urinário etc), tontura, fraqueza, desmaio, dentre outros. Nestes casos, em que os sinais são considerados moderados ou graves, o paciente deve procurar uma UPA ou uma unidade hospitalar.
A infectologista da SMS, Fabrízia Tavares, destaca que apenas profissionais habilitados podem diagnosticar e prescrever medicações para as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.
Diante da suspeita inicial de dengue, a médica ainda ressalta que medicamentos anti-inflamatórios, AAS ou corticóides devem ser evitados em função do risco de sangramento e insuficiência renal. Além disso, quadros febris agudos, em que há suspeita de dengue, zika ou chikungunya, a orientação é pensar sempre primeiro em dengue devido a maior prevalência e risco de gravidade e óbito.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade