Sexta, 23 De Fevereiro De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Quatro municípios enfrentam alto risco de contaminação pelo aedes


Avatar

Publicado em 08 de fevereiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Entrevista coletiva das autoridades estaduais de Saúde (Flávia Pacheco/SES)

Considerando o cenário epidemiológico nacional, a SES elaborou um plano de contingência para o enfrentamento à dengue, à zika e à chikungunya, apesar de Sergipe não ser classificado como uma região de alta incidência e apresentar um cenário de estabilidade. No interior sergipano os municípios de Simão Dias com índice de infestação 6,4, Japoatã (5,9), Nossa Senhora da Glória (4,2) e Itabaiana (4,0), se deparam com cenário de alto risco.
No dia anterior, a Prefeitura de Aracaju informou que a capital enfrenta infestação geral de 1,0, considerado médio risco para surtos ou epidemias. A análise apresentada anteontem representa um aumento de 25%; o último estudo realizado no ano passado apontou índice de 0,8, apurado como o menor dos últimos 20 anos.
De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), em todo o estado, no mês de janeiro foram notificados 360 casos suspeitos da doença; 20 confirmados. Já no ano passado o número de confirmações foi 182 no mesmo período.
 
Levantamento – No primeiro Levantamento Rápido de Índice de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) do ano de 2024 em Sergipe, o índice de classificação de janeiro de 2024 aponta que 26 municípios estão em baixo risco, 45 em médio e quatro em alto risco. Entre os municípios em condição satisfatória para o Aedes aegypti também estão Estância, Feira Nova, Japaratuba, Pacatuba, Pinhão, Santo Amaro das Brotas, Umbaúba e Nossa Senhora do Socorro.
O plano tem o objetivo de monitorar dados epidemiológicos e de controle vetorial, a fim de detectar precocemente a alteração de padrão de comportamento das doenças, para reduzir o risco de infestação do Aedes aegypti no estado. 
Segundo o diretor de Vigilância em Saúde da SES, Marco Aurélio Góes, é muito importante trabalhar com doenças que envolvem a sazonalidade. “A partir de março, começamos a ter um aumento na transmissão, como é o caso da dengue, que possui caráter sazonal no período do verão, em que se tem altas temperaturas e pancadas de chuvas.  Elas podem estar presentes o ano todo, mas nesse período a gente sabe que ela sobrecarrega o serviço de saúde. Então o plano de mobilização tem o intuito de trabalhar junto aos municípios e população para que se impeça cada vez mais a replicação do Aedes aegypti em nosso território”, salientou Marco.  
 
Ampliação de leitos – No que diz respeito ao plano de ação referente à Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), foram desenvolvidas estratégias pelo grupo de trabalho (GT), como a ampliação de leitos da rede de saúde. Serão implantados ao todo 83 leitos novos, sendo dez leitos de enfermaria, dois leitos de estabilização e dez leitos de cuidados intermediários no Hospital da Criança Dr. José Machado de Souza, que também passará por adaptações em sua estrutura física.  
Além disso, o Hospital de Urgências de Sergipe Governador João Alves Filho (Huse) também contará com a ampliação. Serão 13 leitos de enfermaria e três leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Já no interior do estado, serão quatro leitos de estabilização e dez leitos de enfermaria. A Secretaria ainda irá contratualizar leitos pediátricos para atender as demandas, sendo dez de UTI, seis de estabilização e 15 de cuidado intermediário (Ala amarela), totalizando 31 leitos.  
Com o objetivo de garantir um atendimento ainda mais eficiente, a SES e a Funesa desenvolverão um canal de comunicação por meio do 0800. Durante a ligação, o paciente terá acesso a profissionais treinados que irão orientar o usuário do Sistema Único de Saúde (SUS), conforme os sintomas relatados. 
Os profissionais estarão de prontidão 24 horas e seguirão o protocolo clínico elaborado pelo grupo de trabalho executivo da SES/Sociedade Sergipana de Pediatria. A iniciativa é uma ferramenta inovadora que surge para reduzir as barreiras entre o paciente e o profissional de saúde, possibilitando um atendimento qualificado e resolutivo, utilizando a tecnologia. Os profissionais de saúde também terão acesso à modalidade teleinterconsulta, por meio das quais irão trocar informações entre médicos da unidade solicitante com o médico especialista.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade