Sábado, 20 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Sergipe é o estado brasileiro com a quinta maior proporção de alunos no ensino médio integral


Avatar

Publicado em 27 de fevereiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


ALUNOS NA BIBLIOTECA DE ESCOLA DE ENSINO INTEGRAL DA REDE ESTADUAL (Maria Odília/Seduc)

De acordo com os dados do Censo Escolar da Educação Básica 2023, dos alunos matriculados no ensino médio da rede pública estadual de ensino de Sergipe, 33,3% cursam a modalidade do ensino médio integral. Isso coloca Sergipe como o quinto estado onde há mais alunos matriculados no ensino integral, ficando atrás apenas de Pernambuco (66,8%), Paraíba (55%), Ceará (49,1%) e Piauí (45,4%). Os números constam no estudo divulgado pelo Ministério da Educação e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) no último dia 22, em Brasília.
Em 2022, o número de matrículas do ensino médio em tempo integral da rede estadual de ensino era de 20.294 alunos. Em 2023, houve um crescimento de 7,8%, o que representa que a quantidade de alunos matriculados chegou a 21.994. Os dados também avaliam que os alunos do ensino médio integral em Sergipe estão acima da média nacional, que pontua 21,9%.
A previsão é de que Sergipe continue avançando no enturmamento de novos alunos na modalidade do ensino integral, considerando uma opção para eles, já que o ensino médio regular continua sendo ofertado em todos os municípios sergipanos. “Até o fim do mandato deste governo, queremos que até 150 escolas ofertemo o ensino médio integral, além de ampliar para o ensino fundamental. São 13 escolas ofertando o integral em turmas do Fundamental”, completou Zezinho Sobral.

Ensino Fundamental – Sergipe também se destaca na oferta do ensino fundamental integral, já que, das 319 escolas da rede pública estadual, 102 ofertam a modalidade e, destas, 81 são voltadas para o ensino médio, 13 para o fundamental e oito ofertam o profissionalizante integrado ao integral. De acordo com os dados do Censo Escolar, o estado figura na oitava colocação nacional, contando com 18,9% dos alunos da rede pública enturmados no integral.
A coordenadora geral do Núcleo Gestor de Educação em Tempo Integral da Seduc, Mônica Rodrigues Silva, explica que, ao se referir à rede pública, o Censo Escolar engloba as redes estadual e municipais de ensino; porém, ao analisar somente as 102 escolas estaduais, há uma contribuição da rede estadual de 1,8% dos alunos. “Começamos a ofertar o integral no fundamental em 2022, mas a previsão é de que, já em 2024, ampliemos para 4,3%”, destaca.
Ao analisar os dados nacionalmente, nove estados apresentaram percentuais acima da média nacional, que é de 17,5%. Desses, apenas dois não estão na região Nordeste: Tocantins, com 35,7%, e São Paulo, com 21,9%. Completam a lista de estados que subiram a média nacional: Alagoas (20,4%), Paraíba (19,5%), Sergipe (18,9%) e Bahia (17,5%).
De acordo com a coordenadora do Censo Escolar, Jucileide Aragão, o levantamento é um retrato da educação básica no país e, por meio dele, os governos, nas esferas federal, estaduais e municipais, e instituições de ensino privadas podem desenvolver políticas públicas educacionais baseadas em dados. “A pesquisa traz dados das matrículas, sobre escolas, sobre gestores escolares, docentes em salas de aula, entre outros recortes, que podem subsidiar o planejamento das redes e instituições de ensino”, avalia a coordenadora.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade