Quinta, 22 De Fevereiro De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Sergipe tem 399 mil famílias atendidas pelo Bolsa Família


Avatar

Publicado em 19 de setembro de 2023
Por Jornal Do Dia Se


Do total repassado, R$ 21,2 milhões são destinados ao pagamento do Benefício Primeira Infância, que chega a 148,1 mil crianças de 0 a 6 anos (7 anos incompletos) na composição familiar com um valor de R$ 150 extra.

Com transferência de mais de R$ 267 milhões do Governo Federal, o valor médio de benefício do Bolsa Família no Sergipe, em setembro, é de R$ 676,56. Ao todo, 399 mil famílias sergipanas, dos 75 municípios do estado, serão assistidas pelo programa neste mês. O calendário de pagamentos teve início nesta segunda-feira (18), e segue até o dia 29, de acordo com o final do Número de Identificação Social (NIS) de cada beneficiário.
Do total repassado, R$ 21,2 milhões são destinados ao pagamento do Benefício Primeira Infância, que chega a 148,1 mil crianças de 0 a 6 anos (7 anos incompletos) na composição familiar com um valor de R$ 150 extra. Já o Benefício Variável Familiar, adicional de R$ 50 para crianças e adolescentes de 7 anos a 18 anos incompletos e gestantes, atende 14,2 mil gestantes e 248,5 mil crianças e adolescentes, num aporte de R$ 12,2 milhões.
A capital Aracaju tem o maior número de beneficiários do estado em setembro: 63,7 mil. Completam a lista dos cinco municípios com mais famílias atendidas as cidades de Nossa Senhora do Socorro (35,9 mil), Lagarto (24,3 mil), Itabaiana (14,9 mil) e São Cristóvão (13,8 mil).
O município com maior valor médio de repasse no Sergipe no mês de setembro é Indiaroba. Lá, as 3.013 famílias atendidas recebem uma média de R$ 721,50. Canindé de São Francisco (R$ 709,36) e Malhada dos Bois (R$ 705,76) completam a lista dos três municípios de maior valor médio em Sergipe neste mês.
21,4 milhões – Um total de 21,4 milhões de famílias de todos os 5.570 municípios brasileiros serão contempladas pelo Bolsa Família em setembro. O número representa aumento de 1,6% (337,8 mil famílias a mais) em relação a agosto, quando foram cerca de 21,1 milhões. O investimento do Governo Federal para os repasses é de R$ 14,5 bilhões e o valor médio do benefício no país chega a R$ 686,89, o segundo mais alto já registrado na história dos programas federais de transferência de renda.
O Benefício Primeira Infância, no valor de R$ 150, chega a mais de 9,4 milhões de crianças de zero a seis anos (7 anos incompletos) na composição familiar dos beneficiários, a partir de um investimento de R$ 1,34 bilhão. Já o Benefício Variável Familiar, adicional de R$ 50 para crianças e adolescentes de 7 anos a 18 anos incompletos e gestantes, atende 16 milhões de brasileiros por meio de repasses que totalizam R$ 743 milhões. São 750 mil gestantes, 12,6 milhões de crianças e adolescentes de 7 a 16 anos e 2,7 milhões de adolescentes na faixa de 16 a 18 anos.
O Nordeste, com 9,75 milhões de famílias atendidas e um investimento federal que ultrapassa os R$ 6,57 bilhões, é a região do país com maior número de beneficiários em agosto. O valor médio do benefício é de R$ 681,84. Em seguida aparece o Sudeste, com 6,43 milhões de famílias assistidas. Elas receberão um benefício médio de R$ 678,79, por meio de repasses que somam mais de R$ 4,3 bilhões.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade