Terça, 23 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

SSP promete mais operações e pede vagas ao Desipe


Avatar

Publicado em 11 de maio de 2013
Por Jornal Do Dia


os 61 capturados da “operação 75” foram apresentados ontem pela ssp: mandados cumpridos

Gabriel Damásio
[email protected]

A cúpula da Secretaria de Segurança Pública (SSP) pediu a abertura de mais vagas no sistema prisional para agilizar as transferências dos 61 foragidos que foram presos durante a "Operação 75", deflagrada na quinta-feira para cumprir 210 mandados de prisão preventiva e definitiva em todo o Estado. Ontem, durante a entrevista coletiva que confirmou os resultados da ação policial, o secretário-adjunto João Batista Santos Júnior confirmou que tratou do assunto na manhã de ontem com o diretor do Departamento Estadual do Sistema Penitenciário (Desipe), Manoel Lucio Neto.

A promessa do Desipe é de que as vagas sejam abertas a partir das progressões de presos para os regimes semiaberto e aberto – com decisões da Justiça – e de reformas pontuais em alguns presídios, a exemplo do Regional Manoel Barbosa de Souza (Premabas), em Tobias Barreto (Centro-Sul) – onde as obras de ampliação estão previstas para terminar agora. A Secretaria Estadual de Justiça (Sejuc) informa que está transferindo, a cada semana, uma média de 50 presos detidos nas carceragens de delegacias da Polícia Civil, em cumprimento a uma portaria baixada em 2009.

Até a transferência destes presos, boa parte deles deverá ficar detida nas próprias delegacias, até que sejam emitidas as chamadas "cartas de guia" – documentos emitidos pelo Desipe que autorizam o envio dos detentos aos presídios. João Batista garantiu que a segurança das unidades será reforçada por agentes do Grupo Especial de Rondas e Blitze (Gerb), com apoio de companhias e batalhões especializados da Polícia Militar. A preocupação é para evitar invasões e resgates de presos em delegacias, como o que aconteceu em 7 de abril deste ano na 5ª Delegacia Metropolitana (Cj. João Alves), onde 10 bandidos resgataram dois detentos. Um traficante acusado de liderar o resgate já foi descoberto e está preso.

E a ampliação das vagas nos presídios deve ser mais necessária, pois a disposição da SSP é fazer mais operações nos próximos meses para cumprir mais mandados de prisão e combater a ação de criminosos, a partir das denúncias encaminhadas à SSP por meio do Disque-Denúncia (181). De acordo com o comandante da Polícia Militar, coronel Maurício Iunes, outras ações semelhantes à "75" estão sendo planejadas pelos núcleos de inteligência da PM e da Civil, devendo ser deflagradas a qualquer momento.

Balanço – Ao todo, a "Operação 75" envolveu 500 policiais civis e militares em todas as 75 cidades de Sergipe. Além dos 61 adultos, nove adolescentes foram apreendidos e encaminhados ao Centro de Atendimento ao Menor (Cenam). Entre os menores, está o que participou do assassinato do professor Celso Milton de Oliveira Menezes, ocorrido há dois anos em Lagarto. Ele estava foragido da Unidade Educativa de Internação Provisória (Usip) desde o último dia 02 de janeiro.

Os presos são acusados pelos crimes de roubo, furto, tráfico de drogas e homicídio. Além das prisões, os policiais também apreenderam sete armas de fogo, dezenas de munições, uma quantidade ainda indeterminada de crack e maconha, sete motocicletas apreendidas, que foram roubadas ou furtadas e estavam sendo utilizadas na prática de crimes.
 
Ligue 181 – Em toda a entrevista coletiva de ontem, a cúpula da SSP procurou conscientizar a população para que use o Disque-Denúncia e repasse informações que levem à prisão de criminosos e elucidação de crimes. Qualquer cidadão pode telefonar, com a garantia de que sua identidade será mantida em sigilo. "A maior ferramenta das polícias de qualquer parte do mundo é a informação qualificada e a melhor forma de se obter esta informação é pelo 181, pois o cidadão não precisa se identificar e ele terá a certeza de que sua denuncia será checada e uma operação poderá ser planejada a partir de uma informação", destacou João Batista.

O secretário enfatizou que muitas das prisões na "75" contaram com a participação de denúncias que chegaram via 181. Ele citou a epidemia do crack na sociedade como exemplo de uma parceria que pode ser mais estreitada com a população. "O crack é diferente de qualquer outra droga, pois o seu poder de vício e avassalador. Estes viciados tornam-se verdade um criminoso em potencial e passa a oferecer risco social", disse, ao informar que mais de 3.400 pessoas foram presas em Sergipe somente em 2012. "Nestes quatro anos que estamos à frente da SSP nunca prendemos tanto, mas mesmo assim os traficantes não se intimidam. Somente com apoio da sociedade é que podemos vencer esta luta", apela o adjunto.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade