Segunda, 15 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Ulices diz que chegada de nova geração ao poder reforça confiança no futuro de Sergipe


Avatar

Publicado em 16 de março de 2024
Por Jornal Do Dia Se


O CONSELHEIRO ULICES ANDRADE (Divulgação/TCE)

Em pronunciamento no Tribunal de Contas do Estado, o conselheiro Ulices Andrade comemorou o fato de uma nova geração de lideranças estar assumindo posições centrais na administração pública estadual. Ele está certo de que a força das novas ideias é uma espécie de oxigênio para impulsionar o desenvolvimento de Sergipe, fazer a sociedade avançar e fortalecer as instituições republicanas, promovendo o Estado de Direito e a democracia.
Ulices deu como exemplo dessa renovação o Tribunal de Contas e o Ministério Público de Contas de Sergipe, que recentemente empossaram representantes dessa nova geração em seu comando. “Susana Azevedo, presidente do TCE, é uma mulher jovem, ex-secretária de Estado, ex-deputada estadual, conselheira experiente desta Casa, uma servidora pública idealista, competente, íntegra e inovadora.  Eduardo Côrtes, procurador-geral do MPC, é um exemplar servidor público de carreira,  uma força jovem e poderosa do Direito, da justiça e da democracia em ação”, disse.
“Com Susana Azevedo e com Eduardo Côrtes, o TCE e o MPC vão aprimorar ainda mais as aplicações de suas funções constitucionais, vão desenvolver com ainda mais eficiência as suas ações institucionais e, claro, vão poder prestar melhores e mais relevantes serviços à sociedade sergipana e à própria causa pública”, afirmou Ulices.
Para o conselheiro, “pautas importantes e conjuntas vão cuidar objetivamente do oferecimento da mais adequada instrução dos seus próprios jurisdicionados, para que eles façam melhor os seus próprios trabalhos de controle interno; vão promover efetiva e mais rigorosa fiscalização dos atos administrativos de todas as entidades públicas”. 
Segundo  Ulices, “de forma articulada e independente, o TCE e o MPC também atuarão para defender com ênfase os interesses da justiça, da administração e do erário público, para assegurar a probidade da ordem jurídica, para preservar e restaurar a moralidade das gestões, fortalecer o controle social da administração pública e manter a regularidade do exercício dos Poderes, empreendendo sempre as medidas cabíveis, legítimas e legais”.
Ele disse que o Tribunal de Contas vive “um momento hIstórico” e argumentou que os fatos “trazem configurações e circunstâncias que se entrelaçam e crescem em representatividade e em grau de importância para toda a sociedade”. Ulices crê que “Sergipe está indo muito bem. Os jovens seguem assumindo com todos os méritos os papéis que o tempo e as oportunidades entregam às novas gerações. Sergipe avança firme e confiante para o futuro”.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade