Domingo, 14 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Polícia indicia advogado acusado por estupro de colega de profissão


Avatar

Publicado em 22 de março de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Departamento de Atendimento aos Grupos Vulneráveis (DAGV) (Divulgação)

Milton Alves Júnior
 
Concluído o inquérito desenvolvido pela Superintendência da Polícia Civil, por intermédio do Departamento de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV), o advogado e conselheiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE), Ricardo Almeida Alves Santos, foi indiciado pela suposta prática de estupro cometido contra a advogada Bruna Hollanda. Também conselheira da Seccional Sergipe até a última segunda-feira, 18, a denunciante optou por renunciar ao cargo, conforme destacado pelo JORNAL DO DIA na edição da quarta-feira, 20. De acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP/SE), o indiciamento foi deferido pelos criminalistas após requisição e análise de perícias, oitivas e análise de imagens. A confirmação desta medida foi anunciada na manhã de ontem.
A identidade do acusado não havia sido revelada pela Ordem, tampouco pela Polícia Civil e respectiva equipe de defesa; no início da manhã de ontem, durante entrevista, Hollanda confirmou que se tratava do sócio de um escritório de advocacia juntamente com Danniel Costa, atual presidente da OAB Sergipe. Quebrando um silêncio que durava mais de dois meses, a defesa do suspeito emitiu nota pública indicando que o cliente estava colaborando com as investigações, mas somente se manifestaria com detalhes após a conclusão do inquérito policial, o qual foi instaurado pela DAGV no último dia 05 de março. Ricardo Almeida segue sem conceder entrevistas e/ou utilizar redes sociais para contrapor as acusações.
“Foram prestados os devidos esclarecimentos sobre o fato perante a Autoridade Policial, oportunidade em que foram apontadas inúmeras contradições nas versões apresentadas no inquérito, entretanto, em que pese acreditar fielmente na inocência do advogado, aguardará a conclusão do procedimento para eventual manifestação”, informou o grupo de defesa via nota pública. Até o início da noite de ontem os advogados de Ricardo Almeida não buscaram os veículos oficiais de imprensa para falar sobre a decisão da Polícia Civil em indiciar por estupro seu assessorado; de igual modo, depois do vídeo publicado na terça-feira, 19, o presidente da OAB Sergipe não se manifestou mais sobre o assunto, o qual é de conhecimento das demais Seccionais, bem como da direção nacional da sigla.
**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade