**PUBLICIDADE
Publicidade

A jornada da transformação e o perfume da mudança


Avatar

Publicado em 03 de abril de 2024
Por Jornal Do Dia Se


* Gregório José

Numa cidade onde as ruas eram negligenciadas e a reclamação era a única voz que ecoava pelos corredores da prefeitura, havia um homem de meia idade. Seu nome era João, e ele se tornou conhecido por sua rotina incansável de ir à prefeitura reclamar da falta de cuidados com as vias públicas.
Ano após ano, João batia à porta dos secretários de Meio Ambiente e Urbanismo, despejando suas queixas sobre buracos nas estradas, lixo espalhado e calçadas esburacadas. Mas com o tempo, suas palavras se tornaram apenas um zumbido monótono aos ouvidos dos burocratas, que o recebiam com sorrisos forçados e promessas vazias.
Frustrado e desanimado, João começou a frequentar as sessões da Câmara de Vereadores, esperando que lá suas palavras encontrassem mais eco. No entanto, seus discursos pareciam se perder no vazio da sala, sem gerar mudanças significativas.
Certo dia, enquanto desabafava sua frustração para ninguém em particular, uma criança sentou-se ao seu lado. Curiosa, ela perguntou por que ele não tomava uma atitude em vez de apenas reclamar. As palavras da criança atingiram João como um raio. Ele percebeu que tinha estado tão ocupado culpando os outros que nunca havia considerado o que poderia fazer para mudar a situação.
Naquela noite, João chorou por sua própria impotência. Mas ao amanhecer, algo dentro dele mudou. Ele decidiu que, em vez de esperar por mudanças dos outros, seria ele mesmo a mudança que queria ver no mundo.
Com um punhado de sementes no bolso e uma sacola para coletar lixo, João começou sua jornada pelas ruas da cidade. Ele plantou flores onde antes só havia sujeira, e recolheu lixo que outros haviam jogado displicentemente no chão.
À medida que suas ações ecoavam pela cidade, um milagre começou a acontecer. As pessoas que antes ignoravam as ruas agora as admiravam. Os canteiros floresciam com cores vibrantes, e o aroma de rosas enchia o ar.
Mas, mais do que mudar a paisagem física da cidade, João mudou as mentes e os corações das pessoas ao seu redor. Ele mostrou que, mesmo diante da apatia e da indiferença, uma única pessoa poderia fazer a diferença.
E assim, João ensinou à sua comunidade uma lição valiosa: que a verdadeira mudança começa dentro de cada um de nós, e que é através de nossas ações, não apenas nossas palavras, que podemos transformar o mundo ao nosso redor.
Que essa história nos motive a ser agentes de transformação em nossas próprias vidas e comunidades. Que nos encoraje a agir com compaixão, responsabilidade e determinação, sabendo que, através de nossas ações, podemos realmente fazer a diferença no mundo ao nosso redor.

* Gregório José, Jornalista/Radialista/Filósofo

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade