Domingo, 23 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Acidente com arma fere dois militares do Exército


Publicado em 04 de agosto de 2012
Por Jornal Do Dia


Gabriel Damásio
gabrieldamasio@jornaldodiase.com.br

Um disparo acidental feriu dois militares do 28º Batalhão de Caçadores (28º BC), ligado ao Exército Brasileiro. O incidente aconteceu por volta das 3h de anteontem no acampamento de serviço montado pelos militares na BR-101, em Capela (Agreste), onde uma guarnição fazia a segurança das máquinas usadas pelo próprio Exército nas obras de duplicação da rodovia. O tiro saiu de uma pistola 9 milímetros pertencente ao soldado Cledenilson dos Santos Figueiredo, 23 anos, que cochilava no alojamento com a arma carregada na cintura. Os militares, um sargento e um cabo, foram atingidos nas pernas e socorridos ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), no bairro Capucho (zona oeste de Aracaju).

Cledenilson foi preso em flagrante e está detido no quartel do 28º BC, no 18 do Forte (zona norte), onde prestou depoimento na manhã de ontem e aguarda a conclusão de um Inquérito Militar aberto pelo comando do batalhão. Ontem, familiares do soldado estiveram na porta do quartel para tentar visitá-lo, mas não conseguiram entrar. O advogado Herbert Pereira, que já foi oficial do Exército, informou que vai impetrar um pedido de habeas-corpus na 6ª Circunscrição de Justiça Militar, em Salvador (BA), para permitir que seu cliente responda ao processo em liberdade. "É um jovem de bom comportamento dentro da unidade militar, não tem nenhum antecedente criminal e preenche todos os requisitos para responder em liberdade ao processo que será aberto", disse ele.

Segundo familiares, Cledenilson era lotado no pelotão de Obras do batalhão, por ter experiência como pedreiro, e tem pouca prática no manuseio de pistolas. "Na formação, os militares são selecionados por quadro de qualificações e treinados para usar o armamento específico para cada tipo de função. O Cledenilson é um soldado de infantaria, sua arma de lotação é um fuzil, mas ele fez um Tiro de Instrução com pistola há dois anos, para executar uma escala específica de serviço. A partir daí, ele nunca mais havia manuseado esse tipo de armamento", afirmou Herbert, explicando que as pistolas são armas "de utilização um pouco mais complexa" e exigem treinamentos anuais de reciclagem. "Não é qualquer pessoa que consegue manusear essa arma com segurança", completa o ex-oficial.

Ainda segundo a defesa, a pistola do soldado estava travada, mas com munições, e teria disparado por conta de um movimento involuntário do acusado, que estava deitado em sua cama no alojamento da tropa. Era o horário de descanso das guarnições em serviço. A recomendação, segundo fontes militares, é de que o soldado durma com a arma carregada, mas fora da cintura e próximo à cama. O tiro acordou todo o acampamento e o socorro aos militares feridos foi prestado pelos próprios colegas. O sargento e o cabo não correm nenhum perigo e já foram liberados.

As obras de duplicação da BR-101 no trecho onde aconteceu o incidente estão sob a responsabilidade do 4º Batalhão de Engenharia de Construção (4º BECnst), sediado em Barreiras (BA), que montou uma base na região. A unidade do Exército executa os trabalhos no chamado Lote 2, entre os quilômetros 40 e 51, que vão do entroncamento da BR-101 com a SE-339 (acesso para Capela) até o entroncamento com a SE-245/429 (acesso para Pedra Branca). Uma equipe de serviço do 28º BC também atua no local, ficando responsável pela segurança do canteiro e prestando outros tipos de auxílio. O comando do 28º BC não se pronunciou sobre o incidente.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade