Terça, 25 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

BLITZ TENTA REDUZIR OS ACIDENTES COM MOTOCICLETAS


Publicado em 28 de julho de 2012
Por Jornal Do Dia


O grupo de teatro da SMTT também participou da campanha educativa

BLITZ NO DIA DO MOTOCICLISTA

Milton Alves Júnior
miltonalvesjunior@jornaldodiase.com.br

Em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Companhia de Policiamento de Trânsito (CPTran), Companhia de Polícia Rodoviária Estadual (CPRV) e Grupo Especial Tático de Motos (Getam), a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) promoveu durante a manhã de ontem um dia festivo em homenagem ao Dia do Motociclista. Durante uma blitz educativa realizada na Avenida Ivo do Prado, os condutores foram orientados a utilizarem adequadamente os equipamentos de segurança, como capacete e detentores de linhas de pipa, além da necessidade de respeitarem o limite de velocidade e sinalização de trânsito.

Uma missa foi celebrada na Igreja do bairro Santa Lúcia pelo padre Peixoto com o intuito de orar pela saúde e segurança dos motociclistas. Segundo dados apresentados pela SMTT, no ano de 2011, na capital sergipana, 52% das vítimas fatais que se envolveram em acidentes de trânsito estavam conduzindo veículos de duas rodas. Somente nos seis primeiros meses de 2012, 48 pessoas morreram vítimas de acidentes de trânsito na capital, entre as quais 45% conduziam ou eram passageiros de veículos ciclomotores. O coordenador de trânsito de Aracaju, major Paulo Paiva, disse que a ousadia e vulnerabilidade são as principais características dos motoqueiros.

Imprudência – "Infelizmente muitos dos motociclistas acabam se arriscando em manobras irregulares. Isso nós estamos falando das motos credenciadas, aquelas tradicionais que necessitam de habilitação. Se for falar das motonetas, a imprudência é ainda maior", disse. A nível nacional, o Instituto Sangari apresentou uma estatística que indica o Brasil como segundo país do mundo em vítimas fatais em acidentes envolvendo motocicletas. Ao todo são 7,1 óbitos para cada grupo de 100 mil habitantes. O estudo aponta também que nos últimos 15 anos a taxa de mortalidade entre motociclistas aumentou 846,5%. "Acredito que esse crescimento vai diminuir muito com a exigência de habilitação para motonetas. Estamos fazendo de tudo para garantir ainda mais a segurança de todos os motoqueiros", concluiu Paiva.

O motociclista Ricardo de Alcântara também acusa os motoristas de não respeitar os condutores de motos. "Eu sei que muitas vezes eu não respeito a sinalização e me aventuro entre os carros nos horários de grandes congestionamentos, mas os motoristas também abusam e compartilham a responsabilidade das colisões. O meu pedido nesse Dia do Motociclista é mais respeito conosco", enalteceu. Estima-se que atualmente no país a frota de motos chega a 18,5 milhões. Um crescimento de 246% nos últimos 10 anos.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade