Terça, 23 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Deputados cobram manutenção de transporte escolar em Socorro


Avatar

Publicado em 21 de fevereiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


Roseane, mãe de um dos alunos prejudicados, na galeria da assembleia (Joel Luiz/Alese)

Durante sessão plenária desta terça-feira (20), deputados estaduais ocuparam a tribuna de honra da Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese), em Aracaju, para impulsionar o movimento conduzido por populares do município de Nossa Senhora do Socorro à favor da manutenção do transporte escolar para 75 crianças e/ou adolescentes. Conforme destacado pelo JONAL DO DIA na edição de ontem, desde a última quinta-feira, 15, a direção da Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc), optou por suspender o serviço, e, em contraponto, ofertar cartões credenciados para serem utilizados no transporte coletivo convencional. Na segunda-feira (19), pais e alunos se reuniram durante a madrugada com a finalidade de interditar um trecho da rodovia federal BR-235.
Em geral, os pronunciamentos voltados para este tema foram protagonizados por parlamentares que compõem a bancada de oposição ao Governo de Sergipe, e, em especial, ao governador Fábio Mitidieri. Pelo deputado Paulo Júnior (PV) foi revelado que no início da semana passada uma comissão – formada por pais e alunos -, buscou ajuda parlamentar ao serem informados que a decisão da Seduc seria aplicada no primeiro dia de aula, alusiva a este exercício escolar 2024. O impasse impacta moradores dos povoados Bita, Oiteiros, Lavandeira e Quissamã. Na concepção do deputado, a medida adotada pela administração estadual contribui para a ampliação dos desafios destes estudantes em busca do conhecimento.
“Eles alegaram que a Secretaria de Educação suspendeu esse serviço que era ofertado há anos e como forma compensatória estaria disponibilizando créditos para que crianças e adolescentes utilizassem o transporte coletivo. Esse é um tema que chamou a atenção do parlamento estadual quanto a esse ato arbitrário provocado pela Secretaria de Estado da Educação, até porque as linhas de transporte coletivo que operacionalizam nesses povoados da zona rural não circulam em todos os horários de forma regular. Nós apelamos ao secretário Zezinho Sobral que retornasse com o serviço do transporte-escolar, pois despesa com educação não é custo, mas investimento”, destacou. Líder de oposição na Alese, deputada Linda Brasil (PSOL), reforçou a batalha destas comunidades.
“É inadmissível que uma secretaria que tem o maior orçamento dentro do estado, não possa oferecer um transporte-escolar. Quem anda naquela região sabe que é uma zona rural e um ônibus comum que faz o transporte na região metropolitana não vai atender e não vai conseguir fazer com que os alunos cheguem às aulas no horário previsto. Eu espero a sensibilidade do secretário da Educação, Zezinho Sobral, para que ele possa rever essa decisão, possa ouvir os pais e mães dos estudantes”, enfatizou o deputado Georgeo Passos (Cidadania).

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade