Terça, 21 De Maio De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Destacado senador de um solitário mandato


Avatar

Publicado em 15 de maio de 2024
Por Jornal Do Dia Se


* Antonio Passos

Era comum entre o povo sergipano o uso da expressão “atirou no que viu, matou o que não viu”, para descrever a aquisição de um benefício inesperado e maior ou bem diferente do que o pretendido por uma ação.
Nas eleições de 2018 isso aconteceu por aqui, embora a sociedade sergipana pareça não se dar conta do que está acontecendo.
Aquele foi o ano da nossa “primavera árabe”, quando, inebriado pelo furacão Bolsonaro o eleitorado local conduziu o Delegado Alessandro Vieira ao senado, derrotando, entre outros, o tarimbado Antônio Carlos Valadares e o lendário Jackson Barreto.
De lá pra cá o que mais ouvi foram bolsonaristas praguejando contra o senador que elegeram. Isso porque o gaúcho de Passo Fundo que lançou âncora em nossa aldeia, naquela época filiado ao Rede e atualmente ao MDB, assumiu uma atitude mais republicana do que era esperado.
Nos jornais impressos e demais meios de comunicação social da terrinha podem ser encontrados vários artigos sobre proposituras e posicionamentos do senador Alessandro Vieira, rompendo cercamentos rigidamente partidários e voltados para a colaboração em prol do interesse público.
A rejeição angariada pelo jovem senador de primeira viagem, no decorrer do mandato, revela a força entre nós da redução da política a uma mera briga entre facções, quando a fidelidade cega a um lado ou ao outro é colocada acima do bem comum.
Tomando a direção republicana Alessandro Vieira aproxima-se de figuras que tiveram passagens reluzentes pela casa alta do parlamento federal, cujas presenças e atuações superavam os limites do estritamente partidário, a exemplo do também gaúcho Pedro Simon. Contudo, não parece nada fácil para o representante de Sergipe a reeleição ou até mesmo uma vitória nas urnas para função mais modesta.
Entre o fogo cruzado dos extremismos partidários, característico em ambientes de acirramento exacerbado, as atitudes republicanas são menosprezadas. Assim, Alessandro Vieira corre o risco de encontrar na política destino semelhante ao vivenciado pelo médico Gilvan Rocha no século passado: destacado senador de um solitário mandato.

* Antonio Passos é jornalista

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade