Quarta, 28 De Fevereiro De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Eloísa Galdino comemora a repercussão do seu primeiro livro


Avatar

Publicado em 16 de janeiro de 2024
Por Jornal Do Dia Se


A jornalista e escritora Eloísa Galdino -Paulo Júnior/Divulgação-

O mês de dezembro foi marcado pelo lançamento do primeiro livro da comunicóloga e pesquisadora de política e gênero, Eloisa Galdino. Intitulado “Política para quem? Crônicas da pandemia”, Eloisa comemora a repercussão da obra lançada há um mês, no Museu da Gente Sergipana, em cerimônia concorrida que reuniu políticos, ativistas de movimentos sociais, nomes da literatura do estado, artistas, familiares e amigos para uma noite de autógrafos concorrida. Uma obra que tem recebido críticas positivas por tratar diversas questões sociais, através de crônicas, e num formato transmídia reforçando os talentos da autora que é referência na comunicação sergipana.
Em ‘Política para quem?’ Eloisa aborda temas e pautas atuais e necessárias para a sociedade, a partir de discussões que foram abordadas no canal do YouTube “E aí, Elô”, criado pela autora durante a pandemia da Covid-19. “As crônicas são uma transição do oral para o textual das experiências da pandemia, um momento difícil que foi agravado pela crise política no Brasil. O livro foi organizado como registro desse período da história e convida quem lê à reflexão sobre política, gênero, sociedade e outros temas contemporâneos”, relata Eloisa.
O livro, está sendo comercializado nas lojas da Livraria Escariz e diretamente com a autora, tem a introdução escrita por Linda Brasil, a pioneira deputada estadual trans de Sergipe, defensora da causa transfeminista e ativista pelos direitos humanos, e o prefácio do livro elaborado pela ministra da Igualdade Racial, Anielle Franco, cuja participação enfatiza a importância das crônicas de Galdino no cenário político e social do país. Esse destaque se concentra especialmente nas temáticas vinculadas à igualdade racial e ao papel protagonista das mulheres nos âmbitos de poder.

Sonho realizado – Segundo Eloisa, a escrita e a linguagem fazem parte de sua vida. Ter o primeiro livro circulando e sendo lido é a concretização de um sonho antigo. “Meu desejo é que as crônicas continuem reverberando e encontrando cada vez mais o público leitor de Sergipe e de todo o país. Estou muito feliz com a noite de autógrafos, com os feedbacks que tenho recebido”, anseia. Eloisa destaca que os índices de leitura no país ainda são muito baixos, então é uma grande satisfação ver que o livro encontrou as primeiras leitoras e leitores. “Fico muito feliz de saber que as crônicas estão sendo lidas e, através delas, posso dialogar e mobilizar a reflexão de temas que são muito caros para mim. E espero que o livro tenha um alcance ainda maior e que pessoas se conectem com cada detalhe dessa obra, que é resultado de tantos sonhos “, expressa. Apesar do lançamento recente, Eloísa já tem outro projeto engatilhado. A próxima obra da será fruto da dissertação de mestrado da autora, defendida no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Sergipe, que aborda a participação da mulher na política e tem como título ‘Mulher e delegada: gênero e relações de poder na política sergipana”.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade