Sexta, 21 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Estuprador do Bairro América pega 16 anos


Publicado em 27 de julho de 2012
Por Jornal Do Dia


O chapista José Adelson Andrade de Oliveira no momento da prisão

Gabriel Damásio
gabrieldamasio@jornaldodiase.com.br

O chapista José Adelson Andrade de Oliveira, 22 anos, preso em 20 de novembro de 2011 por ter estuprado um garoto de 14 anos no Bairro América (zona oeste de Aracaju), foi condenado a 16 anos, um mês e 15 dias de prisão em regime fechado. A sentença monocrática (sem realização de júri popular) foi proferida pela juíza Eliane Cardoso Costa Magalhães, da 11ª Vara Criminal de Aracaju, que o considerou culpado pelos crimes de roubo qualificado e estupro de vulnerável. O réu, que permanece preso, poderá recorrer da decisão.

Adelson confessou a agressão sexual contra o estudante, que, no dia 6 de novembro de 2011, foi encontrado em um terreno baldio que fica ao lado da Escola Estadual Dom José Vicente Távora, no Conjunto Tiradentes. Na ocasião, o garoto estava ferido, com a boca suja de esperma e um guarda-chuva colocado em seu ânus – agressão que também perfurou seu intestino. A vítima ficou cerca de 15 dias internada no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) e teve que passar por tratamento psicológico. O chapista, que morava perto da casa do menino, foi preso ao ser reconhecido e quase linchado por moradores do Bairro

América, dias depois de ter sua foto divulgada pela Polícia Civil.
A sentença não foi oficialmente publicada pelo Tribunal de Justiça. Nela, a juíza fixou uma pena de 10 anos, sete meses e 15 dias de reclusão, pelo abuso sexual contra o adolescente. O restante da pena, cinco anos e seis meses, foi relativo ao roubo de R$ 5 que estavam com o garoto e pela forma como a abordagem aconteceu, pois, segundo as investigações da polícia, Adelson usou o guarda-chuva como arma e exigiu que o garoto entregasse o celular. O estupro aconteceu depois desta abordagem, pois a vítima alegou não ter o celular naquele instante. Uma multa em dinheiro também foi fixada para o condenado.

No final da tarde, a família do adolescente violentado protestou contra a sentença e anunciou que quer o aumento da pena. Em declaração registrada pelo ‘Portal Infonet’, a mãe do menino disse que irá pedir ao Ministério Público para que recorra da decisão. "Aquele infeliz fez aquela desgraça com o meu filho e só deu isso de pena? É um absurdo! Dezesseis anos passam muito rápido. Quando ele sair da cadeia, com certeza ele vem atrás de mim e do meu filho", disse ela, chorando muito e desejando que o acusado só saia da cadeia depois de morrer. 

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade