Terça, 23 De Abril De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Grupo de teatro Imbuaça fará circulação pelo Nordeste em março


Avatar

Publicado em 02 de março de 2024
Por Jornal Do Dia Se


De 5 a 14 de março, o grupo de teatro sergipano Imbuaça fará circulação por seis cidades da Região Nordeste apresentando o espetáculo “A peleja de Leandro na trilha do cordel”, uma homenagem ao poeta paraibano Leandro Gomes de Barros. Além do espetáculo, o grupo também realizará encontros com artistas e grupos em cada cidade para debater sobre o teatro no Nordeste. Com quase 47 anos, o Imbuaça é o mais antigo grupo de teatro de rua em atividade no Brasil.
As apresentações acontecerão: nos dias 5 e 6 de março em João Pessoa – PB; no dia 7 em Campina Grande – PB; no dia 8 em Caruaru – PE; nos dias 9 e 10 em Recife – PE; dias 12 e 13 em Maceió – AL; e, por fim, no dia 14 em Penedo – AL. Em cada cidade, o grupo também fará roda de conversa sobre “Teatro no Nordeste: pesquisa de linguagem, formas de sobrevivência e perspectivas de trabalho”.
A entrada é franca em todas as apresentações, que acontecerão em praças com acessibilidade. A circulação do grupo é fomentada através do Programa Funarte de Apoio a Ações Continuadas – 2023 para Grupos e Coletivos Artísticos e pelo Ministério da Cultura.

Espetáculo – O espetáculo “A peleja de Leandro na trilha do cordel” mistura ficção e realidade para narrar a trilha da vida de um dos mais importantes poetas da literatura de cordel: o paraibano Leandro Gomes de Barros.
A encenação, suave e brincante, permite conhecer o cordelista e a sua realidade, alocados numa história onde o protagonista vê-se envolto em personagens e paisagens da sua própria criação, presentes em sua vasta obra.
Em atmosfera de celebração, o canto, o conto e a dança se entrelaçam para avivar a trajetória e o legado literário do poeta paraibano Leandro Gomes de Barros, considerado por Carlos Drummond de Andrade como “O Príncipe dos Poetas”.

Grupo Imbuaça – O Imbuaça foi fundado em agosto de 1977. Ao longo dos seus quase 47 anos de atividades, dedica-se à pesquisa de linguagem fundamentada nas Culturas Populares e utiliza a Literatura de Cordel como uma de suas fontes para a construção de seus textos dramatúrgicos.
O grupo já realizou cerca de 35 montagens e viajou por todo o Brasil para participar de importantes Festivais de Teatro, assim como de diversos projetos de circulação, a exemplo do Palco Giratório, do SESC e o Projeto CumpliCidades, da Fundação Joaquim Nabuco. Fora do Brasil, o grupo já esteve em Cuba, México, Portugal e Equador.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade