Terça, 25 De Junho De 2024
       
**PUBLICIDADE
Publicidade

Moradores da Coroa do Meio cobram mais ônibus


Publicado em 08 de agosto de 2012
Por Jornal Do Dia


O protesto foi na Avenida Desembargador Antonio Góis POR Falta de ônibus

OS MORADORES QUEIMARAM PNEUS E FECHARAM AVENIDA

Milton Alves Júnior

Insatisfeitos com a falta de abrigos de ponto de ônibus, regularidade nos horários  e a demora na conclusão da obra do Museu do Mangue, moradores do Bairro Coroa do Meio promoveram na manhã de ontem uma manifestação que resultou na interdição parcial da Avenida Desembargador Antônio Góis. Eles queimaram móveis antigos e dezenas de pneus, bloqueando a via. Agentes da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) tiveram que ser acionados para auxiliar os motoristas.

Os pontos de ônibus e atraso das linhas foram as críticas mais intensas por parte dos moradores. De acordo com Maria dos Anjos, em dias de chuva, ou forte calor, as pessoas evitam sair de casa porque necessitam caminhar cerca de dois quilômetros até o abrigo mais próximo. "No verão ou inverno, nos sentimos na obrigação de caminhar esse percurso todo até chegar na Avenida Mário Jorge. Como muitas vezes chove muito ou o sol está muito forte, ou esperamos horas até melhorar o trânsito, ou mesmo desistimos de fazer o que tínhamos", declarou a moradora.

Mais respeito – "Percebe-se que nos últimos dez anos essa região progrediu muito. O presidente Lula inaugurou casas, a prefeitura e governo urbanizaram as ruas e avenidas, mas parece que pararam de investir aqui. Necessitamos de novas mudanças e mais respeito com a comunidade". No ano de 2010, a entrega do Museu do Mangue já estava pré-agendada, porém, devido a um incêndio que comprometeu a estrutura física do monumento, essa ato foi adiado, e até hoje nenhuma melhoria foi feita. Como se não bastasse, o local  acaba se tornando em reduto para concentração de traficantes e usuários de drogas.

De acordo com a Assessora de Comunicação da SMTT, Raquel Passos, um processo de licitação para instalação de 100 novos abrigos na capital já está aberto. Já quanto às  reclamações sobre os atrasos, a direção do órgão municipal garantiu que será marcada uma reunião técnica com a empresa que realiza o serviço para exigir mais atenção no atendimento aos passageiros. Caso a empresa não cumpra a determinação,  será devidamente notificada.

**PUBLICIDADE



Capa do dia
Capa do dia



**PUBLICIDADE


**PUBLICIDADE
Publicidade